Fotos

33 destinos mais baratos para viajar em 2018

Especialistas estimam que os preços das viagens vão aumentar este ano impulsionados por reajustes de cerca de 3,5% nas tarifas aéreas e 3,7% na hospedagem. Ainda assim, é possível viajar se você tiver um orçamento limitado – basta saber para onde ir.

LEIA MAIS: Conheça o melhor de Aruba: hotéis, restaurantes e spas

FORBES conversou com especialistas e viajantes para elaborar uma lista com os melhores lugares acessíveis para conhecer ao redor do mundo, incluindo desde a cidade italiana que criou a pizza até uma ilha tão paradisíaca quanto Bora Bora.

Veja, na galeria de fotos a seguir, 33 destinos incríveis com custos razoáveis para você programar suas próximas férias:

  • 1) Albufeira – Portugal

    Quem recomenda: Tiffany Dowd, especialista em hotéis de luxo e influenciadora digital de viagem, conhecida como “Luxe Tiffany”. Também é fundadora da Luxe Social Media.

    Se você gosta de férias ensolaradas, o Algarve, região sul de Portugal, deve entrar no seu radar. A cidade de Albufeira tem clima excelente, praias fabulosas, hotéis com apartamentos baratos e uma localização central. Há mais de 100 restaurantes, bares e baladas, além de um centro histórico com ruas tradicionalmente portuguesas e pracinhas. Os preços da alimentação e da bebida são justos. Não deixe de provar os deliciosos vinhos portugueses. O verão é a época mais popular e com maior número de visitantes. A recomendação é ir no fim da primavera, quando o tempo é ensolarado e agradável, a quantidade de turistas é menor e os preços de hospedagem são mais baixos.

    Albufeira também oferece fácil acesso para cidades próximas, como Loulé, com seu famoso mercado e autêntica cultura portuguesa. Alugue um carro para ver a Igreja de São Lourenço em Almancil, famosa pelas telhas azuis. Vá para o norte de Lagos para ver a Ponta da Piedade, com suas grandes formações rochosas vermelhas contra o mar. Jogue golfe em um dos belos campos do Algarve.

  • 2) Zanzibar

    Quem recomenda: Alyssa Ramos, fundadora do site “My Life’s a Movie” e blogueira de viagens solo, criadora de conteúdo, empreendedora e influenciadora nas redes sociais que viaja o mundo para mostrar destinos únicos por meio da fotografia e dicas detalhadas e honestas. O lema de Alyssa é: “Os sonhos não se realizam a menos que você os coloque em prática”.

    Zanzibar parece ser um lugar caro – uma luxuosa ilha, ideal para lua de mel -, mas é mais acessível do que você imagina, além de ser extremamente bonita. É possível pegar uma balsa da Tanzânia para a ilha por apenas US$ 35 – US$ 50 se você quiser um assento VIP. Os voos para o mesmo percurso custam normalmente menos de US$ 100. Apesar de concentrar muitos resorts de luxo, como Tulia Zanzibar e Melia Zanzibar, que definitivamente valem a pena para quem puder pagar, há opções bem mais baratas, como um Airbnb chamado Surf Escape que, por apenas US$ 40 a diária, fica localizado na praia e oferece aulas de surfe, stand up e windsurf.

  • 3) St. Martin

    Quem recomenda: Andrea Feczko, apresentadora da série “Vacation Creation”, na ABC, e criadora do site “How 2 Travelers”.

    Felizmente, a belíssima ilha caribenha está se recuperando depois de sofrer com o devastador furacão Irma. O Aeroporto Internacional Princesa Juliana está aberto desde outubro de 2017, a maior parte do sistema elétrico restaurada e muitas praias, bares, restaurantes e negócios já abriram novamente. Devido à preocupação dos turistas, muitos hotéis estão dando descontos, como o Mercure, cuja tarifa atual é de US$ 169 a diária. Outra alternativa são as lindas propriedades Airbnb com preços que começam em US$ 50 a diária. Você não vai só economizar – seu dinheiro será gasto com negócios e pessoas que precisam muito de ajuda.

  • 4) Nápoles – Itália

    Quem recomenda: Livia Hengel, escritora de viagens, fotógrafa e entusiasta de cultura vivendo la dolce vita em Roma.

    Como cidade de entrada para destinos populares entre turistas, como a Costa Amalfi, Capri e Pompeia, Nápoles finalmente está ganhando a atenção que merece. Cada vez mais viajantes estão se reunindo nesta deslumbrante cidade do sul do país. Nápoles é uma das localidades mais antigas no continente europeu, além de ser repleta de pontos e monumentos culturais, de castelos à beira do mar e catacumbas subterrâneas à encantadora arquitetura barroca e arte contemporânea. Também tem uma das culinárias mais apreciadas da Itália e é conhecida como o lugar de origem da pizza, que pode ser comprada por apenas US$ 5 para você se deliciar enquanto admira as incríveis vistas do Golfo de Nápoles e do Monte Vesúvio. A UNESCO acabou de reconhecer a pizza Napolitana como parte da sua lista de Patrimônios Mundiais Intangíveis. Agora é uma ótima época para visitar e aproveitar a energia efervescente e a culinária fabulosa de Nápoles.

  • 5) Ilhas Cook

    Quem recomenda: Lanee Lee (Neil) Roth e Lindsay (Taub) Worthington, cofundadoras do site “VoyageVixens”. Ambas escrevem para veículos norte-americanos variados e gostam de inspirar as pessoas a viajarem, não importa o quão longe você vá ou quanto dinheiro tem bolso, desde que chegue em casa com uma boa história para contar.

    O arquipélago, formado por 15 ilhas que ocupam uma área total de 240 km², tem tudo que você espera encontrar no sul do Pacífico: beleza tropical exuberante, recifes de cores vibrantes e uma energia polinésia que é tradicional e, ao mesmo tempo, moderna. A rica cultura Maori ainda está intacta e a hospitalidade dos locais encanta os turistas. Imagine o Havaí há meio século, mas com conveniências atuais como wi-fi. Há diversas opções de hospedagem, como Airbnbs, hotéis de luxo, barracas na praia e hotéis boutique, todos com apelo rústico e chique.

    A maior ilha, Rarotonga ou apenas “Raro”, como é carinhosamente chamada, é formada de montanhas acidentadas, praias e a capital nacional de Avarua, onde ficam hotéis boutique, lojas, pérolas raras, restaurantes, cafeterias, uma destilaria que prepara vodca de banana e um ônibus com festa às sextas-feiras. A ilha é facilmente acessível e, como só tem uma circunferência de 32 km, um tour completo pode ser feito em um único dia.

    A ilha Aitutaki, no norte, abriga o que muitos consideram a lagoa mais bonita do mundo, com água cristalina, recifes de coral e ilhotas arenosas que permitem snorkeling e mergulho – atração obrigatória na lista dos visitantes.

  • 6) Dubrovnik – Croácia

    Quem recomenda: as irmãs Elma e Amra Beganovich, famosas influenciadoras digitais com mais de 2,3 milhões de seguidores e fundadoras da A&E, agência de marketing digital.

    Envolta por gigantes muros de pedra, essa bela cidade adriática é difícil de resistir. Com um charme do antigo mundo, as ruas são pavimentadas com calcário, que dão uma sensação de frescor durante os dias quentes do verão. As casas e monumentos bem preservados variam da barroca Igreja St. Blaise ao renascentista Palácio Sponza e ao gótico Palácio dos Reitores. É uma excursão de um dia perfeita para quando você estiver explorando a costa adriática. Não deixe de visitar as belas fortalezas medievais Lovrijenac e Bokar.

  • 7) Santa Fé – Novo México

    Quem recomenda: Patricia Store, fundadora da Global Adventuress. Ela já viajou para 157 países e busca lugares únicos e diferenciados para viajantes solos, casais e famílias. O site de Patricia já apareceu em matérias do “L.A. Times”, “San Francisco Chronicle” e Toronto Star”, e foi nomeado pelo “USA Today” como um dos 20 melhores sites de destinos de viagem.

    Santa Fé é um furacão de criatividade que prospera a 2.195 metros de altitude, próximo às montanhas Sangre de Cristo, atraindo artistas e curandeiros do mundo inteiro. É um refúgio ideal para amantes da natureza, entusiastas da arte e para quem procura spas. Cercada de beleza natural, a cidade tem herança norte-americana, hispânica e anglo. A cidade completará 407 anos em 2018 – é a capital mais antiga dos Estados Unidos. Abriga 250 restaurantes, mais de 300 galerias de arte, pelo menos 100 lojas e muitos festivais e feiras. É incrível caminhar pela Canyon Road e explorar as galerias.

    Visite a casa mais antiga de todo o território norte-americano e vá a uma missa na Capela San Miguel, também a igreja mais velha de todo o país. Observe mais de 130 mil objetos de arte popular de 100 países no Museu de Arte Popular, cuja entrada custa apenas US$ 12. Não deixe de checar o calendário do escritório de turismo da cidade para procurar eventos e festivais, tours que ensinam sobre a história da cidade (US$ 14), aulas de culinária e muitas outras atividades. Experimente os sanduíches de porco no Whole Hog Café (a partir de US$ 3,99) e prove os seus seis molhos.

  • 8) Uzbequistão

    Quem recomenda: Kelly Lewis, especialista em viagem para mulheres. Kelly é a fundadora da companhia de guias de viagem Go! Girl Guides e da Women’s Travel Fest and Damesly, empresa de tours para mulheres profissionais e criativas.

    Viajar pela Ásia central é uma grande aventura. A infraestrutura, que se moderniza aos poucos, não é tão boa, mas o cenário e a cultura compensam. Kelly adorou cada minuto da sua viagem ao Uzbequistão, uma mistura de influência persa e soviética: a cultura, a comida, os locais religiosos em Samarkand e Bukhara, dormir em um acampamento observando as estrelas. O destino também é incrivelmente acessível depois do pagamento da taxa de visto (cerca de US$ 160 para cidadãos norte-americanos). A maioria dos hotéis custa menos de US$ 100 por dia, exceto o novo Hyatt Regency Tashkent, que cobra US$ 240 – mas que compensa o gasto. A especialista recomenda contratar uma agência de viagens, pois é um pouco difícil organizar tudo de forma independente.

  • 9) Vancouver – Canadá

    Quem recomenda: Michaela Guzy, executiva de mídia, empreendedora e apresentadora de programa. Ela é a produtora executiva de duas séries de televisão online, “Michaela’s Map” e “OhThePeopleYouMeet”, além de ser ser professora na Faculdade de Estudos Profissionais da Universidade de Nova York, onde ministra o curso “Storytelling de Viagens: Criação de Conteúdo em Vídeo”.

    O dólar canadense é mais barato do que o norte-americano, então hotéis de luxo como o The Fairmont Pacific Rim na incrível Vancouver são super acessíveis. A cidade é uma das mais diversas no que diz respeito a etnia e linguística no Canadá: 52% dos residentes falam outro idioma além do inglês. Como Vancouver é cercada por floresta tropical, é um destino ideal para os amantes da natureza, que podem caminhar pelas montanhas com vista para o mar.

    Para os que preferem a cultura, Michaela recomenda andar pelas ruas e lojas do histórico bairro Gastown. Não deixe de visitar Kimprints, uma loja que ajuda artistas de rua carentes, ou a Ok Boot Corral, uma fabricante local de botas que funciona desde 1833.

  • 10) Phuket – Tailândia

    Quem recomenda: Evelyn Atieno, fundadora da Affinity, plataforma de mídia para adolescentes escreverem sobre problemas mundiais. Ela também gosta de viajar e já esteve em 18 países.

    Quando se trata de destinos baratos, nenhum ganha da Tailândia. Phuket é uma linda província com praias reconhecida por sua população amigável, hotéis acessíveis e comida incrível. As baixas temporadas são na primavera e no inverno – evite o verão, época em que chove diariamente. A vida noturna é divertida, com música alta e entretenimento constante. Vá a Phuket Town, região que lembra Portugal por suas construções coloridas. Fique no Andakira Hotel por apenas US$ 50 a diária. Antes de voltar para casa, pegue a balsa para as Ilha Phi-Phi por US$ 30. A viagem dura duas horas, mas vale a pena.

  • 11) Karpathos – Grécia

    Quem recomenda: Elizabeth Avery, fundadora do “Solo Trekker 4 U”, site de promoções e dicas para economizar em viagens solo. O lema do site é: “A melhor qualidade pelos menores preços”.

    A ilha grega de Karpathos é tão bonita e fascinante quanto Santorini e Mykonos, mas com preços menores. É a segunda maior ilha da cadeia Dodecanese, que inclui uma mais conhecida, Rhodes. O local existe desde o século 5 a.C e oferece, além das lindas praias, uma viagem histórica. Ruínas antigas podem ser vistas em Aghia Anastasia, enquanto a história da ilha pode ser estudada com maior profundidade no Museu Arqueológico. Além de descansar nas praias de areia branca, viajantes aventureiros podem escolher entre uma seleção de esportes, como pesca, windsurf, mergulho e vela.

    Afastado do caminho turístico, Karpathos também exibe uma beleza natural com encostas cobertas por flores coloridas e pequenas vilas como Arkasas para explorar. A capital, Pigadia, é moderna, mas em cidades menores, como Olympos, roupas tradicionais ainda são usadas e a vida cotidiana dá uma sensação autêntica do passado. Karpathos tem muitos apartamentos e acomodações tipo studio para alugar, o que ajuda a economizar, mas há muitos hotéis que custam menos de US$ 100 a diária.

  • 12) Moab – Utah

    Quem recomenda: Michelle Schroeder-Gardner, fundadora do “Making Sense of Cents”, site de finanças pessoais que ajuda os leitores a ganhar mais, economizar e viver melhor. Michelle viaja em tempo integral com seu marido e os dois cachorros.

    Moab é um ótimo lugar para quem busca ar livre. Há dois parques nacionais na cidade, Canyonlands National Park e Arches National Park, além de outros estaduais e muito espaço de lazer. É possível acampar gratuitamente em muitas áreas diferentes, mas também há hotéis e acomodações do Airbnb. Se você gosta de acampar, ficará em um lindo lugar com vista para as montanhas ou cânions.

    Uma outra forma acessível de conhecer Moab é ficar em uma das muitas cabanas disponíveis, como uma cabana básica no Archview RV Park, por apenas US$ 78 a diária. Há muitas atividades, como escalada, rafting, caiaque, exploração dos parques e pára-quedas. Uma opção é alugar um Jeep para conhecer a área.

  • 13) La Paz – Bolívia

    Quem recomenda: Emily McNutt, editora do “The Points Guy”. Ela é responsável por reportar as mais variadas notícias de viagens, como as relacionadas à aviação, programas de fidelidade, destinos em geral e informações sobre cartões de crédito.

    La Paz é o destino perfeito para aqueles que estão procurando um pouco de aventura, mas não abrem mão do conforto de estar em um lugar vibrante e movimentada. Cercada pelos Andes, a cidade é um paraíso para aventureiros. Visitá-la durante o inverno, entre maio e outubro, é a melhor época para escapar da lotação. Se você está em busca de uma aventura de verdade, tours diários para esquiar em uma das maiores encostas custam menos de US$ 70, incluindo transporte e alimentação.

    Mas, se você quiser algo mais tranquilo, dê uma olhada nas atividades locais, como Cholita Wrestling, uma especialidade local que combina WWF e a famosa “lucha libre”, ou o Mercado de las Brujas, uma atração com itens artesanais e remédios de ervas que não deve ser esquecida. O melhor de tudo: é possível ficar em um hotel cinco estrelas, pois os são normalmente menores do que US$ 150 a diária. Pesquise o Camino Real Aparthotel & Spa e o Casa Grande Hotel.

  • 14) Austrália e Nova Zelândia

    Quem recomenda: Carolyn Spencer Brown, chefe de conteúdo estratégico do “Cruise Critic”.

    Destinos desejados por muita gente, Austrália e Nova Zelândia podem significar uma viagem cara. As cidades são distantes umas das outras, o que significa muitos voos e várias acomodações. Por isso, é vantajoso fazer um cruzeiro que inclua os dois países, pois o que é mais caro já está nas taxas: alimentação, hospedagem, entretenimento e transporte.

    A Oceania Cruises oferece esse itinerário por US$ 350 a diária, o que parece ser caro, mas você não terá quase nenhum gasto extra. Leve em consideração que uma estadia em hotéis (como o Hilton ou o Westin) em cidades super caras como Auckland e Sydney custam, no mínimo, esse mesmo valor – fora as despesas com comida e diversão.

  • 15) Trujillo – Peru

    Quem recomenda: Mery Calderon, fundadora e presidente da agência Kuoda Travel, que oferece planos de viagem e conexões na América do Sul.

    As praias no norte do Peru são excelentes para viagens com orçamento baixo, e Trujillo é uma dessas opções. A cidade costeira é repleta de construções coloniais coloridas e oferece ótimas atividades culturais e aventuras, assim como restaurantes de alto nível por apenas US$ 10 ou US$ 15. As acomodações também são baratas: um hotel quatro estrelas, como o Costal del Sol Wyndham, tem valores a partir de US$ 65 a diária.

    Trujillo é a antiga capital do povo Chimú e abriga o gigante sítio arqueológico de Chan Chan. A arquitetura de influência espanhola e boêmia inspiraram o ilustre autor Cesar Vallejo e a cidade mantém as tradições ao fazer eventos de prestígio como o Marinera Dance Festival, que dura um mês. Para aproveitar o sol, visite a famosa praia de Huanchaco, primeira reserva de surfe da América Latina. Trujillo está fora do radar de turistas que focam em Cusco e Machu Picchu, mas a rica herança histórica, junto com o clima, comida deliciosa, dança e praias, valem a visita.

  • 16) Oaxaca – México

    Quem recomenda: Patricia Store, fundadora da Global Adventuress. Ela já viajou para 157 países e busca lugares únicos e diferenciados para viajantes solos, casais e famílias. O site de Patricia já apareceu em matérias do “L.A. Times”, “San Francisco Chronicle” e Toronto Star”, e foi nomeado pelo “USA Today” como um dos 20 melhores sites de destinos de viagem.

    Oaxaca de Juárez é um dos destinos mais bonitos para visitar no México. Os mercados coloridos, arquitetura charmosa, ruas de paralelepípedos, festivais divertidos e comidas deliciosas são apenas algumas das atrações. Caminhe pela rua principal, Zócalo, relaxe em um café, observando as pessoas, e se entretenha com os dançarinos e cantores à noite. Apenas a alguns minutos está o Mercado Benito Juárez, onde você encontrará artigos bordados e cestos de palha. Continue andando pela rua Calle Macedonio, onde você encontrará galerias de arte, cafeterias, lojas e hotéis boutique. Visite também a Igreja Santo Domingo de Guzmán e o monastério. Ambos existem desde 1555.

    Para comer, visite o mercado 20 de Noviembre, onde podem ser encontradas pilhas de gafanhoto frito (chapulines), queijos, tamales, tortillas de carne, tlayudas, chocolates, cafés e sete tipos de guacamole. Experimente pratos locais em barracas de comida por menos de US$ 5 e o famoso Mezcal – gratuitamente – na Maezcaloteca. A hospedagem também conta com excelente preços de hotéis boutique e pousadas. É possível reservar um quarto no Parador San Miguel Oaxaca por apenas US$ 86 a diária.

  • 17) Barichara – Colômbia

    Quem recomenda: Amie O’Shaughnessy, fundadora e CEO do site “Ciao Bambino”. Depois de ter se tornado mãe, ela começou a pesquisar sobre viagens com foco em família.

    As pessoas não veem a Colômbia como um bom destino mas, com a alta do dólar, o país se tornou atrativo para quem deseja economizar. Os viajantes estão adorando Barichara, um dos vilarejos coloniais mais bonitos nos Andes. Hospede-se na Casa Barichara por menos de US$ 200 a diária e faça suas refeições no El Carambolo, uma pousada com personalidade e perfeita para aqueles que buscam uma hospitalidade colombiana autêntica. Apesar de não ser um lugar típico para turistas, é uma aventura para pessoas que gostam de atividades como parapente. A viagem para Barichara pode ser combinada com a cidade de Salamina, onde os viajantes encontram uma arquitetura peculiar e produção de café renomado, ou a vibrante Medellín, que oferece música, museus, vida noturna e população local amigável.

  • 18) Moorea – Polinésia Francesa

    Quem recomenda: Andrea Feczko, apresentadora da série “Vacation Creation”, na ABC, e criadora do site “How 2 Travelers”.

    Você certamente já ouviu falar das ilhas Bora Bora e Taiti, na Polinésia Francesa, mas provavelmente não conhece Moorea, classificada como uma das “Ilhas mais bonitas do mundo que você nunca ouviu falar”. O desconhecimento é ótimo para o bolso! Você pode achar excelentes opções no Airbnb a partir de US$ 40 a diária e hotéis cinco estrelas por US$ 200. O InterContinental de Bora Bora, apenas para efeito de comparação, não sai por menos de US$ 1.000, enquanto o mesmo hotel em Moorea está na faixa dos US$ 250.

    A água é quente e cristalina, com muita diversão grátis. Se você gosta de tours mais organizados, a Tahiti Legends e a Tahiti.com oferecem muitas opções por US$ 50 por pessoa. Assim como a maioria de ilhas da Polinésia Francesa, a comida é cara, mas há muitos mercados que vendem sanduíches por apenas US$ 3. Quem quiser esbanjar em um jantar romântico, terá muitos restaurantes com serviço de transporte para o hotel disponíveis. A melhor parte é que Moorea é facilmente acessível – está a uma viagem de meia hora de balsa de Papeete, no Taiti.

  • 19) Mostar – Bósnia

    Quem recomenda: as irmãs Elma e Amra Beganovich, famosas influenciadoras digitais com mais de 2,3 milhões de seguidores e fundadoras da A&E, agência de marketing digital.

    Esta charmosa cidade remanescente do Império Otomano, localizada no coração da Europa, incorpora uma experiência verdadeiramente autêntica. Se você está procurando se afastar de lugares comerciais e se alimentar de forma orgânica e deliciosa, Mostar é o lugar certo. A belíssima cidade antiga é feita de ruas de paralelepípedo e é conhecida pela ponte medieval curvada, Star Most, que atravessa a fria água cristalina do rio Neretva.

  • 20) Ilha Komodo – Indonésia

    Quem recomenda: Alyssa Ramos, fundadora do site “My Life’s a Movie” e blogueira de viagens solo, criadora de conteúdo, empreendedora e influenciadora nas redes sociais que viaja o mundo para mostrar destinos únicos por meio da fotografia e dicas detalhadas e honestas. O lema de Alyssa é: “Os sonhos não se realizam a menos que você os coloque em prática”.

    Para uma aventura épica que não vai liquidar seus fundos, escolha as Ilhas Komodo, nomeada uma das novas Sete Maravilhas da Natureza. A maioria das ilhas na Indonésia são menos conhecidas devido à popularidade de Bali, mas Komodo e as ilhas próximas valem a visita. Como o nome indica, o local abriga aqueles animais exóticos, que parecem mini-Godzillas, chamados dragões de Komodo. Para vê-los, você faz um incrível tour de barco até uma ilha de areia tricolor, onde é possível nadar com raias manta. Essa travessia custa apenas US$ 40 a partir de Bali. Há, ainda, a opção de voar até lá caso o turista esteja disposto a gastar um pouco mais: US$ 200. Hospedagem e alimentação também têm preços acessíveis, assim como em outras partes da Indonésia.

  • 21) Costa Central – Califórnia

    Quem recomenda: Kristi Marcelle, editora do “Ciao Bambino”, site de planejamento para viagens de família

    A costa central vai de Santa Bárbara a Monterrey e as pequenas cidades entre San Simeon e Pismo Beach são uma surpresa inesperada para muitos viajantes que percorrem a estrada da costa da Califórnia. Este é o lugar onde a cidade de surfe SoCal se encontra com uma vila de pescadores, e os elefantes marinhos dividem os holofotes com as obras-primas europeias no Hearst Castle. Afaste-se da costa e, em alguns minutos, você se encontrará nas vinícolas de Paso Robles, com degustações que são metade do preço de Napa e Sonoma. Restaurantes locais com comida fresca criam opções gastronômicas dignas em toda a região. Pismo Beach e Moonstone Beach, em Cambria, oferecem a maior seleção de hospedagem com o melhor valor fora dos feriados e do verão. Os hóspedes do Cambria Shores Inn relaxam todas as noites em cadeiras posicionadas perfeitamente para observar o pôr do sol.

  • 22) South Lake Tahoe – Califórnia

    Quem recomenda: Michaela Guzy, executiva de mídia, empreendedora e apresentadora de programa. Ela é a produtora executiva de duas séries de televisão online, “Michaela’s Map” e “OhThePeopleYouMeet”, além de ser ser professora na Faculdade de Estudos Profissionais da Universidade de Nova York, onde ministra o curso “Storytelling de Viagens: Criação de Conteúdo em Vídeo”.

    Você sabia que Lake Tahoe é um dos maiores, mais antigos, mais altos, mais profundos e mais puros lagos do mundo? Sua costa sul, conhecida como South Tahoe, está localizada a dois estados e é conhecida por ser a parte mais viva. Por lá, há um crescente cenário de cerveja artesanal – existe até um mapa da cerveja para os visitantes. Alguns dos destaques locais são os estabelecimentos Lake Tahoe Ale Worx e Cold Water Brewery. Confira o jantar e o show de mágica no The Loft e, para as melhores vistas do pôr do sol (e carnes), dirija-se à Friday’s Station. Fique no Lake Tahoe Resort, em Heavenly, onde as tarifas custam apenas US$ 109 a diária. A propriedade tem localização privilegiada, no meio da vila, então você pode caminhar até a gôndola – ótimo para quem vai se aventurar no esqui ou snowboard.

  • 23) Sri Lanka

    Quem recomenda: Kelly Lewis, especialista em viagem para mulheres. Kelly é a fundadora da companhia de guias de viagem Go! Girl Guides e da Women’s Travel Fest and Damesly, empresa de tours para mulheres profissionais e criativas.

    Essa pequena ilha é acessível e proporciona grandes experiências. Kelly conta que viajou por três semanas esperando uma decepção, mas se surpreendeu, pois há muito para apreciar: comida apimentada deliciosa, belas formações antigas em Sigiriya, surfe em Arugam Bay e uma das melhores caminhadas da vida da empreendedora. A escalada até o topo do Adam’s Peak (Pico de Adão), sobrevivendo à escada de 5.500 degraus que compõem essa peregrinação com a ajuda de um amigo e um monge, ensinou a Kelly algumas lições sobre força e poder interior. A real magia do país está além da capital, Colombo, mas como os voos chegam e partem de lá, recomenda-se iniciar a viagem na cidade, com hospedagem no Penthouse Above Sea por US$ 100 a diária. A incrível mulher que administra esse hotel pode ajudar no planejamento da viagem.

  • 24) Fez – Marrocos

    Quem recomenda: Livia Hengel, escritora de viagens, fotógrafa e entusiasta de cultura vivendo la dolce vita em Roma.

    Fez, a segunda maior cidade do Marrocos, tem um souk (mercado) encantador, fascinantes curtumes de couro e cafeterias que servem chá de menta marroquino e doces locais. A cidade também está cheia de riads palacianos, casas marroquinas construídas em torno de um pátio ou jardim central, que apresentam quartos acolhedores e terraços no último piso, onde você pode relaxar depois de caminhar pelo movimentado labirinto de becos. Preços para um quarto duplo nessas instalações podem custar apenas US$ 60 a diária, enquanto um jantar de tagine, prato tradicional, está em torno de US$ 6. Entre em uma medersa, uma faculdade teológica, para se maravilhar com a esplêndida arquitetura e com os azulejos e para fazer uma esfoliação em um hammam por uma fração do custo de um spa norte-americano.

  • 25) Windhoek – Namíbia

    Quem recomenda: Emily McNutt, editora do “The Points Guy”. Ela é responsável por reportar as mais variadas notícias de viagens, como as relacionadas à aviação, programas de fidelidade, destinos em geral e informações sobre cartões de crédito.

    Com tanto para conhecer na Namíbia, a capital do país, Windhoek, é apenas o ponto de partida. O melhor de tudo é que com a alta do dólar, as viagens, acomodações, atividades e até algumas experiências de luxo são relativamente baratas. Windhoek conta com preços muito acessíveis e tem muito para ver, desde explorar cenários locais no Namibia Craft Center a observar a influência alemã na cidade em lugares como a Igreja Christuskirche.

    Propriedades cinco estrelas podem ser reservadas por menos de US$ 150 a diária devido à taxa de câmbio preferencial para dólares da Namíbia. Mas alguns dos melhores lugares para serem vistos estão fora dos limites da cidade, por isso considere viagens de um ou mais dias para vivenciar o ar livre, ver o cenário deslumbrante e admirar as dunas que compõem a maioria do país. Os passeios, que geralmente incluem refeições, acampamento, atividades e muito mais, podem ser encontrados a preços razoáveis. Se você está mais interessado em ver o belo país por conta própria, considere alugar um carro e dirigir para todos os pontos turísticos. Taxas de entrada para parques nacionais, como o Etosha National Park, custam apenas US$ 6 por dia. Não espere gastar muito com comida em qualquer parte do país: um bom jantar local pode ser facilmente encontrado por menos de US$ 10 por refeição.

  • 26) Jaisalmer – Índia

    Quem recomenda: Livia Hengel, escritora de viagens, fotógrafa e entusiasta de cultura vivendo la dolce vita em Roma.

    A Cidade Dourada é, muitas vezes, ignorada pelos viajantes devido à distância de Deli (14 horas de trem), mas vale a pena visitá-la por sua arquitetura deslumbrante e atmosfera mágica. Situada no coração do deserto de Thar, Jaisalmer é feita inteiramente de arenito amarelo e parece um enorme castelo de areia saindo do deserto. Uma visita ao Forte de Jaisalmer custa 50 rúpias (US$ 0.80) e oferece vistas panorâmicas da cidade na parte de baixo. Não deixe de parar no pitoresco Lago Gadisar, repleto de belos templos, e passear de camelo no deserto.

  • 27) Piran – Eslovênia

    Quem recomenda: Patricia Store, fundadora da Global Adventuress. Ela já viajou para 157 países e busca lugares únicos e diferenciados para viajantes solos, casais e famílias. O site de Patricia já apareceu em matérias do “L.A. Times”, “San Francisco Chronicle” e Toronto Star”, e foi nomeado pelo “USA Today” como um dos 20 melhores sites de destinos de viagem.

    A Eslovênia, localizada no coração da Europa, faz fronteira com os Alpes e a Costa do Mediterrâneo. É um país que tem um pouco de tudo: montanhas, praias, lagos prístinos, 11 mil cavernas de karst, castelos, a Planície de Pannonian, fontes de água saudáveis ​​e vida urbana em Ljubljana, capital verde da Europa. Não surpreende o fato de que tenha sido chamada de Nova Zelândia da Europa. Uma das cidades favoritas de Patricia é Piran, localizada na Istria eslovena, no Mar Adriático. Explore essa cidade costeira e saboreie uma refeição de frutos do mar por menos de US$ 10. É o lugar perfeito para visitar a pé: caminhe pelas ruas e visite o mercado. Suba até as muralhas da cidade e até o topo da torre do sino para vistas espetaculares. Ou alugue uma bicicleta e passeie pelo campo. É uma viagem tranquila de apenas um dia de Ljubljana, mas se você planeja ficar a noite, confira o Hotel Piran, um luxuoso quatro estrelas por apenas US$ 80 a diária.

  • 28) San Juan – Porto Rico

    Quem recomenda: Emily McNutt, editora do “The Points Guy”. Ela é responsável por reportar as mais variadas notícias de viagens, como as relacionadas à aviação, programas de fidelidade, destinos em geral e informações sobre cartões de crédito.

    Depois da devastação causada pelo furacão Maria, os viajantes podem estar relutantes em visitar Porto Rico. Mas, em uma ida recente à ilha para ajudar a reconstruir algumas das atrações turísticas mais populares, Emily se emocionou ao ver que o país está prosperando e está realmente aberto para negócios. Há muito para ver em San Juan. Na cidade antiga, com seu charme e cores brilhantes, é possível conferir onde é feito um dos runs mais famosos do mundo – a Fábrica Bacardi (US$ 15 por uma turnê histórica). Fora dos limites da capital, faça uma viagem à Floresta Nacional de El Yunque. Embora existam vários estabelecimentos acessíveis, os hotéis boutique florescem, especialmente na Velha San Juan. Confira o The Gallery Inn ou o Decanter Hotel.

  • 29) Kuala Lumpur – Malásia

    Quem recomenda: Evelyn Atieno, fundadora da Affinity, plataforma de mídia para adolescentes escreverem sobre problemas mundiais. Ela também gosta de viajar e já esteve em 18 países.

    Kuala Lumpur é uma jóia que a maioria das pessoas não descobriu, o que é uma vantagem para o turista que vai para lá. A capital e maior cidade da Malásia abriga uma mistura de diferentes culturas, da asiática à indiana, o que torna a comida realmente excelente. Essa miscigenação é evidente até nas atrações. Emily pôde explorar um templo chinês (Thean Hou), as Grutas de Bantu e uma mesquita (Mesquita Nacional), tudo em uma cidade. Kuala Lumpur também é conhecida por seus bares nas coberturas – visite o Sky Bar, que tem uma piscina e vista para as Torres de Petronas. Os hotéis são muito baratos. Você pode reservar um hotel cinco estrelas com uma piscina infinita na cobertura por apenas US$ 42 a diária. Confira o D’Majestic Place by Swiss-Garden. Kuala Lumpur também é o centro de voos baratos em todo o Sudeste Asiático. É possível comprar uma passagem de ida e volta de Kuala Lumpur para a Tailândia por US$ 24.

  • 30) Território do Norte – Austrália

    Quem recomenda: Michaela Guzy, executiva de mídia, empreendedora e apresentadora de programa. Ela é a produtora executiva de duas séries de televisão online, “Michaela’s Map” e “OhThePeopleYouMeet”, além de ser ser professora na Faculdade de Estudos Profissionais da Universidade de Nova York, onde ministra o curso “Storytelling de Viagens: Criação de Conteúdo em Vídeo”.

    Pode ser caro chegar ao Território do Norte da Austrália, mas o investimento de dinheiro e tempo vale a pena para conhecer esse destino único. O local é mais conhecido pela paisagem natural mais famosa da Austrália, considerada um Patrimônio Mundial, o Uluru-Kata Tjuta National Park, que abrange 311 mil hectares de terras selvagens. O centro espiritual do país, o Ayers Rock (também conhecido como Uluru), está iluminado pela instalação imersiva do aclamado artista Bruce Munro, batizada de “Field of Light Uluru”. A exposição ficou tão popular desde que foi lançada, em abril de 2016, que o artista concordou em mantê-la até 31 de dezembro de 2020. A Voyages Indigenous Tourism Australia gerencia de forma sustentável o Ayers Rock Resort em nome da Indigenous Land Corporation, e todos os lucros do negócio são destinados a apoiar o treinamento e o emprego indígena em toda a Austrália. Safári? O terreno geográfico diversificado do Território do Norte permite que os viajantes passem do Outback para o Top End tropical, experimentando alguns dos extremos climáticos da Austrália.

  • 31) Caribe

    Quem recomenda: Carolyn Spencer Brown, chefe de conteúdo estratégico do “Cruise Critic”.

    Apesar dos devastadores furacões de 2017 terem impactado apenas uma porção da região caribenha, eles destruíram alguns dos pontos turísticos mais populares dos cruzeiros. como Tortola, nas Ilhas Virgens Britânicas, St. Martin, Porto Rico, St. Barts e as Ilhas Virgens Americanas, incluindo St. Thomas, St. Croiz e St. John. Enquanto todas elas ainda estão se recuperando e sendo reconstruídas, a maioria está aberta para cruzeiros e turistas, o que torna este ano perfeito para explorar ilhas mais exóticas. Isso ocorre porque linhas como a Windstar, que haviam planejado viagens antes dos desastres, direcionaram seus navios para outras partes do Caribe.

  • 32) Hurghada – Egito

    Quem recomenda: Evelyn Atieno, fundadora da Affinity, plataforma de mídia para adolescentes escreverem sobre problemas mundiais. Ela também gosta de viajar e já esteve em 18 países.

    Quando as pessoas pensam em refúgios na praia, nunca levam o Egito em consideração. O turismo no país foi afetado pela instabilidade do governo e da economia e pelo terrorismo. Apesar disso, você não deve ter medo de ir ao Egito: Evelyn achou o destino completamente seguro e incrivelmente barato. Hurghada, localizada na costa do Mar Vermelho, tem recifes de corais e belos desertos. Um passeio pelas areias pode custar cerca de US$ 30 e os hotéis de luxo cinco estrelas são muito acessíveis. Evelyn ficou hospedada no Marriot Hurghada por US$ 50 a diária. A localização é privilegiada – poucos passos depois de deixar o hotel já se chega à praia. A maioria das opções de hospedagem custam menos de US$ 100 a diária. O dinheiro vale muito no Egito, uma vez que o dólar é muito alto em relação à moeda local e muitas pessoas não estão indo para lá devido ao medo.

  • 33) Manaus, Amazônia – Brasil

    Quem recomenda: Elizabeth Avery, fundadora do “Solo Trekker 4 U”, site de promoções e dicas para economizar em viagens solo. O lema do site é: “A melhor qualidade pelos menores preços”.

    Manaus, o único destino brasileiro da lista, pode ser uma viagem econômica e inesquecível. É um lugar privilegiado para viagens de aventura, experimentar a vida selvagem, fotografar ou viver o turismo sustentável. Embora seja uma grande cidade, com um milhão de habitantes, Manaus é principalmente famosa por ser a porta de entrada para a floresta amazônica. Hotéis confortáveis ​​e modernos, como o Caesar Business Hotel, têm preços baixos – a partir de US$ 63 a diária durante todo o ano.

    Além de visitas à floresta, a cidade oferece passeios como ao Rio Negro e ao fabuloso Teatro Amazonas. Para observar de perto a vida selvagem, até mesmo espécies ameaçadas de extinção, há um zoológico gratuito no interior do Hotel Tropical. Um biólogo administra esse centro de resgate certificado pelo estado que tem espécies da floresta tropical, de jaguares a adoráveis ​​capivaras que chegam a 55 kg. O Bosque da Ciência é um popular parque natural ao ar livre, próximo à cidade, onde os animais vagam livremente na frente dos turistas. As opções de viagem de um dia incluem visitas curtas à floresta, às cachoeiras de Presidente Figueiredo e à Caverna do Refúgio do Maroaga, repleta de vida marinha e morcegos.

1) Albufeira – Portugal

Quem recomenda: Tiffany Dowd, especialista em hotéis de luxo e influenciadora digital de viagem, conhecida como “Luxe Tiffany”. Também é fundadora da Luxe Social Media.

Se você gosta de férias ensolaradas, o Algarve, região sul de Portugal, deve entrar no seu radar. A cidade de Albufeira tem clima excelente, praias fabulosas, hotéis com apartamentos baratos e uma localização central. Há mais de 100 restaurantes, bares e baladas, além de um centro histórico com ruas tradicionalmente portuguesas e pracinhas. Os preços da alimentação e da bebida são justos. Não deixe de provar os deliciosos vinhos portugueses. O verão é a época mais popular e com maior número de visitantes. A recomendação é ir no fim da primavera, quando o tempo é ensolarado e agradável, a quantidade de turistas é menor e os preços de hospedagem são mais baixos.

Albufeira também oferece fácil acesso para cidades próximas, como Loulé, com seu famoso mercado e autêntica cultura portuguesa. Alugue um carro para ver a Igreja de São Lourenço em Almancil, famosa pelas telhas azuis. Vá para o norte de Lagos para ver a Ponta da Piedade, com suas grandes formações rochosas vermelhas contra o mar. Jogue golfe em um dos belos campos do Algarve.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br)

Comentários
Topo