Geral

Entrevista: Jean Thierry Besins para Chris Pitanguy

Era uma vez, em Monte Carlo, o Príncipe Rainier e sua Princesa Grace de Mônaco. Eles presentearam, com um pendente de ouro na forma de barra, seus amigos de longa data Jean e Edith Besins. Anos mais tarde, o neto do casal, Jean Thierry, decidiu prestar uma homenagem a eles desenhando uma coleção inteira em torno da barrinha de ouro. A marca Bulliony acredita na força de uma peça bela e pesada, que possa atravessar o tempo com integridade. Conheçam o homem por trás da grife…

 

1) Então, o que aconteceu após o Príncipe Rainier e a Princesa Grace de Mônaco presentearam, com dois pendentes de barra de ouro, seus queridos Jean e Edith Besins…? Como é homenagear seus avós com a Bulliony?

JTB: O que aconteceu foi que se mantiveram amigos até a morte do príncipe e de meu avô… setenta anos de amizade é algo significativo. Minha avó é viva e eu a amo profundamente. Ela foi convidada por Príncipe Albert II, poucas semanas atrás, a assinar o registro de testemunha do nascimento do novo bebê príncipe de Mônaco. É algo grandioso para ela, que tornou-se, oficialmente, parte da História de Mônaco agora. É muito significativo, minha avó é muito especial para mim, e o fato de a ideia da marca vir também dela é algo que a faz feliz. Somos os melhores amigos, muito amigos mesmo.

chrisp1

2) Como é a mulher para quem desenha? Como se veste? Quão glamurosa é ela?

JTB: A mulher para quem desenho é forte, nunca temerosa de usar as joias do marido, e de usá-las com personalidade. Ela é uma elegante guerreira contemporânea. Veste moda muito específica, fruto de colaborações especiais, cara mas arrojada, peças descoladas. Ela, às vezes, desenha suas própria roupas ou tem peças desenhadas e confeccionadas para seu corpo. Ela é elegante, porém, nada careta.
3) Conte-nos como é a joalheria sob medida da Bulliony, e seu serviço de gravação à mão.

JTB: Tomamos a medida para os braceletes e ouvimos as necessidades dos clientes. Eu trabalho muito duro para satisfazer as necessidades exclusivas de algumas das pessoas mais elegantes, educadas e famosas do planeta. Alguns dos meus clientes são grandes colecionadores de arte, cantores, atores e modelos. Tudo tem de sair perfeito. Usamos uma técnica muito especial de gravação e gosto de cuidar disso pessoalmente. Com isso, quero dizer que vou aconselhá-lo quanto à gravação que tem em mente de modo a obter o melhor resultado.
Há muitas técnicas diferentes de gravação. Você terá o serviço adequado ao que quer e onde quer o serviço.

CRIPSP2

4) Você se recorda de algum pedido intrigante relacionado a gravações? E do mais belo de todos?

JTB: Recentemente, um cliente me pediu que pusesse seis datas em cada uma das barras de seu bracelete Victoria. Elas realmente retraçavam os eventos mais importantes de sua vida. Escolhi uma letra maravilhosa e uma técnica específica de gravação, de forma que ela adentrasse, profundamente, o ouro. O resultado foi esplêndido, cada preciosa data marcada no precioso metal. Todas as peças são incríveis, com ou sem gravação. Mas a mensagem que se grava sempre há de realizar papel importante. Então, adoro as minhas, claro.

Tenho um bracelete 70 G em que gravei, numa das faces, “watch your thoughts” (pois gosto de meditação), e, na outra, “la metaphysique est un paradoxe”, o que significa que a metafísica é um paradoxo.

A última gravação me veio uma vez em Mônaco. Acordei e escrevi essa fórmula fantástica:

Veja o que significa:

Tudo (metafísica) ou o grande infinito =  desconhecido

Nada (metafísica) ou o pequeno infinito = desconhecido

Tudo = nada

Assim, a metafísica é um paradoxo (não pode, portanto, ser explicada pela física tradicional ou sistema matemático).


5) Qual é sua peça Bulliony predileta?

JTB: Não tenho uma favorita, amo todas. Elas são como crianças para mim, todas tratadas com igualdade.

CHRISP32  CCC

A modelo Gigi Hadid usando o pendente 10G da Bulliony
6) Qual é a peça Bulliony mais simples? E a mais intricada?

JTB: São todas simples, pois minimalistas e atemporais. Mas a peça original, a barra de ouro simples numa corrente de 80cm, é a mais simples. A mais complexa deve ser o fio de ouro de 70G com duas barras pequenas no final. Uma peça muito trabalhosa. Usamos uma técnica egípcia ancestral para bater no fio de ouro de 7mm com um martelo de madeira, e, assim, posicioná-lo num formato de bracelete. Requer força física e tempo.

Amo esta peça, pois é a evolução perfeita de meu trabalho. Comecei com uma pequena barra e agora tenho o fio de ouro completo, com duas barrinhas no final.
6) Você troca coleções? Se sim, com que frequência?

JTB: Eu me inspiro todo o tempo. Apenas preciso que o resultado seja perfeito, e isso toma tempo. Eu vendo as peças em encontros privados e na Plaza Athennee, em Paris.

CERIS5cropadooo

A modelo Karlie Kloss usando o mini anel da Bulliony

 

7) Onde as peças Bulliony são vendidas?

JTB: É possível encontrar a Bulliony na Just One Eye em LA, na Trois Pommes na Suíça, e na Boboli em Vancouver. Estou fazendo o desfile couture em Vegas em maio, e, até lá, terei muito mais coisa. Também faço pop ups pelo mundo, aproveitando a oportunidade para apresentar coleções. Fiz uma em Moscou, uma em Mônaco, outra em Londres.
8) O que planeja em termos de expansão? Como vê a marca daqui a cinco anos?

JTB: Quero expandir a marca, há muito espaço para a Bulliony no mercado de joias. As peças que vendo trazem algo particular ao mercado, gosto de peças belas e pesadas. Apenas dessa forma elas são capazes de atravessar o tempo com integridade.

CRISP54

As pessoas amam o conceito de criar peças para si mesmas e têm a crença de que seus bisnetos brigarão para ter uma peça que pertenceu a seu bisavô. E isso é moderno e muito pessoal. Somos únicos, realmente.

Assim, quero manter essa integridade enquanto cresço, e me divertir com isso. Expandirei a marca em produtos diferentes, todos finíssimos e modernos. Sempre. Em cinco anos, seremos um novo fenômeno da joalheria. Uma marca que não se senta na cadeira do passado, mas, ao contrário, faz história. Uma joalheria moderna e luxuosa.

 

9) Uma mulher glamurosa…

JTB: Cito algumas. Siran Manoukian, a namorada de Lukas White, Christina Pitanguy.
10) Uma peça de joalheria essencial…

JTB: Qualquer uma da Bulliony.

 

11) Para brilhar numa festa, uma mulher deve…

JTB: Sorrir… ser elegante e deixar a festa cedo. De modo que os homens sintam aquela dor na boca do estômago, e se perguntem “cadê ela!!!!!!????????”.
12) De que maneira acha que uma mulher deve coordenar look e joias? Regras…?

JTB: Cores são importantes. Vestir preto e usar joias amarelas é gangster. Amo.

FUHSDFOIJSDFIJOEJOOJFMODFCROP

Grace Kelly e Edith Besins em 1968

 

Comentários
Topo