Geral

Mulheres bem-sucedidas falam da importância de manter academia em casa

Bem-sucedidas e belas, a empresária Cristiana Arcangeli e a arquiteta Fernanda Marques falam sobre os – muitos – benefícios de manter uma academia em casa. Veja a seguir:

Cristiana Arcangeli

Quem conhece a empresária Cristiana Arcangeli aprende, logo de cara, duas coisas a seu respeito: sua impressionante habilidade para os negócios e sua preocupação com a beleza e a boa forma. E uma coisa tem tudo a ver com a outra: Cris Arcangeli é a melhor garota-propaganda de seu próprio negócio, a empresa Beauty In, criadora de alimentos com propriedades cosméticas que prometem saúde e beleza, qualidades que ela própria esbanja. Isso mesmo tendo que enfrentar diariamente a rotina da condução de uma empresa que, em 2014, deve gerar mais de R$ 30 milhões de receita. Para estar sempre pronta para o trabalho, além de bela, a empresária conta com uma ajuda e tanto: uma academia de ginástica de proporções profissionais em sua casa no Jardim Europa.

Situado na parte de trás do amplo terreno, o espaço conta com mais de 30 aparelhos preparados para trabalhar todos os membros e músculos do corpo. O lugar ocupa todo o segundo andar de uma construção moderna – como todo o resto da propriedade – e é onde Cristiana passa mais tempo quando está em casa. “Meu dia não começa se eu não fizer os meus exercícios. É essencial para a qualidade do meu trabalho, de tudo”, diz ela, que descobriu os benefícios de manter uma academia em casa há quase 18 anos.

“Sem falar no trânsito, que é o que mais atrapalha nossa vida em São Paulo, ter uma academia aqui dentro facilita minha vida de várias outras formas”, diz. Por exemplo, quando ainda saía de casa para se exercitar, Cris conta que treinava muito cedo e nunca sabia que roupa levar para vestir depois, já que, como todo paulistano sabe, é possível ter as quatro estações no mesmo dia na cidade. “Aqui não, eu desço pra treinar praticamente de pijama e só tenho que pensar no que vou vestir depois do banho.”

Além disso, a empresária considera que treinar sozinha ajuda a ter maior concentração nos exercícios. Sem contar a assessoria exclusiva do personal trainer Marcelo Pinheiro, que a acompanha desde a montagem da academia. A empresária também pratica boxe e balé, num ritual de exercícios que dura duas horas diariamente. “Aqui eu tenho tudo de que preciso”, diz, apontando para a vasta quantidade de aparelhos que podem custar entre 5 mil e 7 mil reais cada um, conforme a marca.

Fernanda Marques

Uma das arquitetas mais bem-sucedidas do país e referência em projetos de bom gosto e luxo, Fernanda Marques é uma mulher indissociável da boa estética. A referência ao belo está presente em sua vida sob todas as formas, a começar por sua figura elegante, longilínea e cheia de estilo. Sempre ocupada com projetos residenciais e comerciais, ela passa os dias dividida entre as obras dos clientes, o trabalho no escritório e sua grande família. Fernanda é mãe de trigêmeos e seu marido, Gil Faiwichow, já trouxe para o casamento outros três.

O casal cultiva uma vida esportiva, e na bela casa em que vivem, num dos bairros mais nobres de São Paulo, a arquiteta não deixou de incluir uma espécie de QG para manter o corpo e oxigenar a alma: uma academia de ginástica completa, parada praticamente obrigatória para ela todas as manhãs, entre o jardim e a piscina, antes de seguir para o trabalho. “Ter uma academia em casa me ajudou muito a otimizar meu tempo, sem contar que está sempre à disposição para me exercitar a qualquer hora, nos fins de semana ou à noite”, diz ela, que também pratica tênis em uma quadra em casa e conta com a assistência de Flávio Settanni, seu personal trainer há anos, para manter uma rígida rotina nos aparelhos. “Hoje todos da família usam a academia, o fato de termos uma estimulou todo mundo a malhar”, revela Fernanda.

Quando se mudaram para o atual endereço, há 13 anos, o espaço onde fica a academia era uma sala de jogos. “Dois anos depois resolvi instalar uma ali, que eu mesma projetei”, conta a arquiteta. Sua academia tem cerca de dez aparelhos. “Sempre fiz esportes, então não tive dificuldade em escolher o que precisava para ter um treino completo”, diz ela. Fernanda conta que também tem sido cada vez mais solicitada para projetar academias em residências. “Acho que é uma tendência, mesmo que seja um espaço só para uma esteira ou bicicleta”, considera.

Topo