Zuckerberg não irá responder perguntas de parlamentares britânicos

Getty Images
Mark Zuckerberg não irá responder perguntas de parlamentares britânicos sobre como milhões de dados de usuários chegaram às mãos da empresa de consultoria política Cambridge Analytica (Getty Images)

O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, não irá responder perguntas de parlamentares britânicos sobre como milhões de dados de usuários chegaram às mãos da empresa de consultoria política Cambridge Analytica, à medida que a companhia enfrenta crescente pressão tanto na Europa como nos Estados Unidos.

LEIA MAIS: Pedido de desculpas de Zuckerberg não alivia pressão sobre ações do Facebook

Zuckerberg irá, ao invés disso, enviar seu diretor de tecnologia, Mike Schroepfer, ou seu diretor de produto, Chris Cox, para comparecer à Comissão Digital, de Cultura, Mídia e Esporte do Parlamento britânico.

Em resposta, o presidente do conselho da comissão parlamentar disse hoje (27) que parlamentares ainda querem conversar com Zuckerberg e que irão analisar se conseguem organizar uma sessão pessoalmente ou por vídeo.

Na semana passada, Zuckerberg pediu desculpas pelos erros que o Facebook cometeu e prometeu impor padrões mais rígidos para restringir o acesso de desenvolvedores a informações do tipo.

O escândalo levou o preço das ações da companhia a despencar e desencadearam novas questões por parte de políticos e reguladores sobre a confiabilidade do Facebook.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).