Alibaba compra fabricante de chips

Objetivo da Alibaba é aumentar aposta no negócio de internet das coisas

O Alibaba comprou uma fabricante chinesa de microchips para ampliar seu negócio de internet das coisas baseado na nuvem, ressaltando seu compromisso com a indústria de chips, disse hoje (20) uma porta-voz do gigante chinês do comércio eletrônico.

LEIA MAIS: China quer acelerar planos para produção de chips

O anúncio da Alibaba vem dias após os Estados Unidos proibirem empresas norte-americanas de vender chips e outros componentes para a companhia de telecomunicações chinesa ZTE por sete anos, movimento que reacendeu a discussão na China sobre autossuficiência na cadeia de suprimentos de tecnologia.

Autoridades chinesas tiveram reuniões nesta semana com entidades do setor, órgãos reguladores e o poderoso fundo de chip do país para acelerar planos já agressivos para o setor, no calor da proibição da ZTE, disseram duas pessoas com conhecimento direto das negociações à Reuters.

“O Alibaba quer capacitar diferentes indústrias por meio de nossas soluções de internet das coisas baseadas em nuvem, nas quais os chips desempenham papel significativo”, disse a porta-voz da empresa em comunicado. “A aquisição da Hangzhou C-SKY Microsystems, um dos principais fornecedores chineses de núcleos de CPU embutidos, reforça nosso compromisso de impulsionar o desenvolvimento da indústria de chips”, disse ela, referindo-se às unidades de processamento central.

O Alibaba não divulgou os termos da aquisição, a primeira envolvendo uma fabricante de chips

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).