Disputa pela Eletropaulo fica cada vez mais acirrada

iStock
A elétrica paulista, responsável pela distribuição na região metropolitana de São Paulo, tem como um dos principais acionistas a norte-americana AES.

A Neoenergia, controlada pelo grupo espanhol Iberdrola, fez uma oferta para adquirir uma participação na distribuidora de energia paulista Eletropaulo ao preço de R$ 25,51 por ação, disseram hoje (17) as empresas em comunicados.

VEJA TAMBÉM: Energisa faz oferta de R$ 3,24 bilhões para comprar a Eletropaulo

A proposta vem depois que a Energisa apresentou, em 5 de abril, uma oferta pública de aquisição (OPA) do controle da Eletropaulo a um valor por ação de R$ 19,38, que poderia levar a um desembolso de até R$ 3,24 bilhões pela empresa.

A Neoenergia, que ainda tem Previ e BB Banco de Investimento como acionistas, também se comprometeu a realizar uma oferta pública concorrente à Eletropaulo, para disputar com a Energisa a compra da distribuidora, líder de mercado em faturamento e energia transacionada.

Especialistas ouvidos pelo Reuters já haviam comentado que a oferta da Energisa abriria um intensa disputa pela Eletropaulo entre investidores em energia.

Antes da Neoenergia e da Energisa, a italiana Enel já havia apresentado no final de março uma proposta para participar de uma oferta primária e secundária de ações em preparação pela Eletropaulo.

A elétrica paulista, responsável pela distribuição na região metropolitana de São Paulo, tem como um dos principais acionistas a norte-americana AES.

LEIA: Eletropaulo planeja investir R$ 3,97 bilhões no período 2017-2021

PROPOSTAS

A Neoenergia também disse que celebrou um acordo de investimento com a Eletropaulo por meio do qual se compromete a subscrever ações emitidas pela companhia em uma oferta pública primária em preparação pela distribuidora.

Pelo acordo, a Neoenergia poderá ficar com 80% das ações da oferta se elas forem negociadas a valores equivalentes aos apresentados em sua proposta de compra de participação.

Mas a empresa poderá ficar com até 100% das ações emitidas, caso não haja demanda suficiente para fixar o preço da oferta ao preço ofertado ou acima dele.

A oferta pública concorrente da Neoenergia pela Eletropaulo também terá o preço de R$ 25,51 reais por ação.

“A companhia esclarece que está tomando providências imediatas para a realização da OPA concorrente, tais como a contratação de prestadores de serviços”, afirmou a Neoenergia em fato relevante.

LEIA: Italiana Enel mira negócios em energia no Brasil

Já a oferta da Energisa foi avaliada e rejeitada pelo Conselho de Administração da Eletropaulo, segundo ata divulgada pela companhia nesta terça-feira. “Os conselheiros manifestaram-se, por unanimidade de votos, contrariamente à aceitação da OPA pelos acionistas da companhia”, aponta a ata da reunião, realizada na véspera.

OFERTA

Em paralelo, o Conselho da Eletropaulo aprovou a realização de uma oferta pela companhia para distribuição primária de 58,9 milhões de ações. A quantidade de papéis a ser ofertada poderá ainda ser acrescida em até 15% em caso de eventual excesso de demanda.

O preço por ação será fixado após coleta de intenção de investimento junto a investidores profissionais, segundo ata da reunião do colegiado divulgada pela empresa.

A Neoenergia será o investidor-âncora, devido ao acordo de investimento selado junto à Eletropaulo, e poderá adquirir até a totalidade da emissão, a depender do exercício do direito de preferência pelos atuais acionistas e da demanda dos investidores profissionais.

ENEL FAZ NOVA OFERTA

A italiana Enel apresentou uma oferta pública voluntária concorrente para aquisição da distribuidora de energia AES Eletropaulo, a um valor de R$ 28 por ação, informou hoje a elétrica paulista, em fato relevante.

A Enel já havia apresentado anteriormente uma proposta para participar de uma oferta pública de ações a ser realizada pela Eletropaulo, mas o novo movimento da companhia vem depois que a Neoenergia apresentou, também hoje, um lance de R$ 25,51 por ação pela compra da distribuidora.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).