Fiat Chrysler corta dívida além do esperado no 1º tri

Empresa espera gerar € 4 bilhões em caixa líquido até o fim do ano

A Fiat Chrysler (FCA) reduziu sua dívida mais do que esperado no primeiro trimestre, colocando a montadora no curso para se tornar uma empresa com caixa positivo este ano.

LEIA MAIS: Lucro líquido da Fiat Chrysler sobe 50%

O presidente-executivo da Fiat Chrysler, Sergio Marchionne, espera cancelar toda a dívida em 2018, possivelmente até o fim de junho, e gerar cerca de € 4 bilhões em caixa líquido até o fim do ano.

A projeção não inclui medidas não recorrentes, nem impacto do desdobramento planejado da fabricante de autopeças Magneti Marelli, que Marchionne espera executar até o início de 2019.

A sétima maior montadora mundial disse hoje (26) que a dívida líquida caiu para € 1,3 bilhão no final de março, muito abaixo da estimada de € 2,6 bilhões dos analistas segundo pesquisa da Thomson Reuters.

A Fiat Chrysler disse que o gasto de capital caiu € 900 milhões no trimestre devido ao “timming do programa”, o que alguns analistas disseram implicar investimentos mais altos para o resto do ano.

No entanto, Marchionne disse que o próximo ciclo de investimentos, que a empresa prepara como parte de um novo plano de negócios de cinco anos, e que será revelado em 1º de junho, vai levar tempo para se materializar.

LEIA MAIS: Chinesa Great Wall confirma interesse na Fiat Chrysler

A projeção para gastos gerais este ano é de cerca de € 8 bilhões, abaixo dos € 8,7 bilhões de 2017.

A empresa ítalo-americana disse que o lucro operacional do primeiro trimestre subiu 5%, para € 1,61 bilhão, abaixo da estimativa de € 1,74 bilhão, diante do desempenho mais fraco de sua unidade norte-americana.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).