Lance Armstrong chega a acordo de US$ 5 mi em caso de fraude

Lance Armstrong chega a acordo de US$ 5 mi em caso de fraude (Getty Images)
Lance Armstrong concordou em pagar US$ 5 milhões para chegar a um acordo por ter fraudado o Serviço Postal dos Estados Unidos

O ex-campeão de ciclismo Lance Armstrong concordou ontem (19) em pagar US$ 5 milhões para chegar a um acordo em um processo federal no qual é acusado de ter fraudado seu patrocinador, o Serviço Postal dos Estados Unidos, ao usar drogas para melhorar seu desempenho, disseram autoridades federais e seu advogado.

LEIA MAIS: 10 transferências mais caras da história do futebol

O acordo encerra um longo processo de fraude apresentado pelo ciclista Floyd Landis e acompanhado pelo governo dos EUA, que buscava US$ 100 milhões em danos em nome do Serviço Postal, de acordo com comunicados do advogado de Lance Armstrong, Elliot Peters, e o Departamento de Justiça dos EUA.

“Ninguém está acima da lei”, disse o procurador-geral-assistente em exercício para a Divisão Civil do Departamento de Justiça, Chad Readler, em comunicado. “Este acordo demonstra que aqueles que enganam o governo serão responsabilizados”. Em comunicado, Peters disse: “Lance está satisfeito em deixar isto para trás”.

Por telefone, Peters afirmou à Reuters que pensa que o Serviço Postal percebeu que não poderia provar danos causados ao serviço pelo comportamento de Armstrong. Ele disse que o acordo foi alcançado antes de uma data de julgamento marcada para 7 de maio.

Armstrong, agora com 46 anos e morando em Austin, no Texas, venceu sete vezes a maior corrida no ciclismo profissional, o Tour de France, um recorde. Seis delas foram competindo pela equipe do Serviço Postal.

Ele teve seus títulos retirados e foi banido do esporte de forma vitalícia em 2012 pela Agência Antidoping dos EUA após a agência acusá-lo em relatório de arquitetar um dos esquemas mais sofisticados de doping no mundo dos esportes. Armstrong admitiu ter trapaceado em uma entrevista televisionada em janeiro de 2013 à apresentadora Oprah Winfrey.

VEJA TAMBÉM: Os 25 atletas mais bem pagos de todos os tempos

Esta é a última questão legal relacionada ao doping de Amstrong, disse Peters.

“Estou ansioso para me dedicar às muitas coisas boas em minha vida – meus cinco filhos, minha esposa, meu podcast, diversos projetos empolgantes de textos e filmes, meu trabalho como sobrevivente de câncer, e minha paixão por esportes e competição”, disse Armstrong em um comunicado fornecido por Peters.

O acordo também exige que Armstrong pague US$ 1,65 milhão para custos judiciais de seu ex-parceiro de equipe Landis, que também usou drogas para aumento de performance e teve seu campeonato de 2006 do Tour de France retirado.

Landis originalmente apresentou o processo em 2010 sob uma lei federal, o Ato de Reivindicações Falsas, que permite que delatores busquem casos de fraudes em nome do governo e obtenham recompensas caso tenham sucesso. Landis irá receber US$ 1,1 milhão como sua parte do acordo.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).