Lucro da IBM não atinge estimativa e ações caem

Getty Images
Margens de lucro aquém das expectativas de Wall Street são um sinal de que sua reinvenção está tomando tempo.

A IBM divulgou margens de lucro aquém das expectativas de Wall Street ontem (17), em um sinal de que sua reinvenção está tomando tempo.

VEJA TAMBÉM: IBM tem leve queda na receita, mas lucro supera estimativas

As ações da empresa de tecnologia caíram 6% nos negócios depois do fechamento do mercado, mesmo tendo registrado o segundo trimestre de crescimento da receita após uma série de quase seis anos de queda.

Nos últimos anos, a IBM mudou seu foco para negócios de maior margem, como computação em nuvem, segurança cibernética e análise de dados, para conter uma desaceleração em seus negócios de hardware e software, mas a mudança não está sendo tão rápida quanto alguns acionistas esperavam.

Enquanto a receita e o lucro da IBM superaram as expectativas, a margem de lucro bruto ajustada da empresa caiu para 43,7%, ante 44,5% de um ano antes.

A empresa disse que o declínio na margem bruta deveu-se principalmente a encargos extraordinários “significativos”.

LEIA: Neozelandês deixa cargo de diretor da IBM para criar negócio de cafés no Brasil

Em uma teleconferência com analistas, o vice-presidente financeiro da IBM, James Kavanaugh, disse que a empresa cortou custos e assumiu encargos de US$ 610 milhões no primeiro trimestre, embora não tenha dado detalhes.

Este anúncio segue as expectativas de demissões, já que a IBM sob o comando da presidente-executiva Ginni Rometty tenta compensar o declínio de seus negócios herdados.

“As margens estavam bem abaixo das expectativas”, disse Lou Miscioscia, analista da Pivotal Research.

A empresa disse que recebeu um benefício fiscal de US$ 810 milhões, devido às mudanças na lei tributária dos EUA.

E MAIS: Nestlé, Unilever, Tyson e outras se juntam à IBM em projeto de blockchain para varejo

A receita da IBM cresceu 5%, para US$ 19,07 bilhões no trimestre, com um crescimento de 65% nas vendas de serviços de segurança. A receita com nuvem cresceu 25%.

O lucro líquido caiu para US$ 1,68 bilhão, ou US$ 1,81 por ação, no primeiro trimestre encerrado em 31 de março, ante US$ 1,75 bilhão, ou US$ 1,85 por ação, um ano antes.

Excluindo itens, a empresa lucrou US$ 2,45 por ação, superando a estimativa média do analista de US$ 2,42.

“Sentimo-nos muito confortáveis ​​ao entrarmos no segundo trimestre e no restante do ano em que podemos realmente avançar”, disse Kavanaugh.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).