Lutar contra a injustiça social é tão importante quanto combater o aborto, diz Papa

Getty Images
O Papa Francisco disse que católicos não devem dar “importância excessiva” a algumas regras da Igreja enquanto ignoram outras.

O Papa Francisco disse hoje (09) que católicos não devem dar “importância excessiva” a algumas regras da Igreja enquanto ignoram outras, pedindo que opositores do aborto demonstrem a mesma paixão pela vida dos pobres e oprimidos.

VEJA TAMBÉM: Papa Francisco critica políticas nacionais “ditadas pelo medo”

O papa fez o pedido em um importante documento conhecido como uma exortação apostólica chamada de “Gaudete et Exsultate”, um texto de 100 páginas sobre como pessoas podem ser sagradas em um mundo moderno repleto de distrações seculares e materialismo.

No documento, o papa disse que católicos não devem “relativizar” diferentes aspectos dos ensinamentos sociais da igreja, dando prioridade ou atenção total a uma única questão ética ou moral, enquanto menosprezam problemas sociais como a imigração.

“Nossa defesa do inocente não nascido, por exemplo, precisa ser clara, firme e passional, porque em risco está a dignidade de uma vida humana, que é sempre sagrada e exige amor para cada pessoa, independentemente de seu estágio de desenvolvimento”, escreveu.

“Igualmente sagrada, entretanto, são as vidas dos pobres, aqueles já nascidos, dos necessitados, dos abandonados e dos desfavorecidos, dos enfermos vulneráveis e dos idosos expostos à eutanásia encoberta, das vítimas de tráfico humano, de novas formas de escravidão e de qualquer forma de rejeição”.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).