Uber acerta compra da JUMP Bikes

O JUMP é um serviço de compartilhamento de bicicletas elétricas que não usa estações fixas

A Uber Technologies anunciou hoje (9) a compra do serviço de compartilhamento de bicicletas elétricas JUMP Bikes, permitindo à companhia oferecer aos clientes nos Estados Unidos alternativa aos carros.

LEIA MAIS: Uber anuncia táxis voadores para 2020

O JUMP é um serviço de compartilhamento de bicicletas elétricas que não usa estações fixas e que foi lançado em São Francisco, na Califórnia, onde tem 250 bicicletas, e em Washington. Cerca de 100 funcionários da empresa vão se juntar ao Uber. Os termos do acordo não foram divulgados.

A operação é um avanço no objetivo do Uber de oferecer “a maneira mais rápida e acessível de chegar onde você quer, seja em um Uber, em uma bicicleta, no metrô ou mais que isso”, disse o presidente-executivo do Uber, Dara Khosrowshahi.

A JUMP Bikes já havia integrado o serviço com o aplicativo do Uber em São Francisco, para que os usuários pudessem encontrar uma das bicicletas vermelhas da empresa. “Estamos empolgados em começar nosso próximo capítulo e em desempenhar um papel importante na transição do Uber para uma plataforma multimodal, ajudando a substituir milhões de viagens de carros por bicicletas”, disse Ryan Rzepecki, presidente-executivo da JUMP.

VEJA TAMBÉM: UNDER 30 de FORBES Brasil terá indicações online

Com sede em Nova York, a JUMP começou em 2010 como Social Bicycles, avançando nos últimos 8 anos da venda de bicicletas até a operação de suas próprias frotas. As bicicletas JUMP são desbloqueadas e bloqueadas usando um aplicativo de smartphone. Como o serviço não usa estações, elas podem ser deixadas em qualquer bicicletário e sua localização é rastreada via GPS.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).