Wells Fargo vai pagar US$ 1 bi para encerrar processo

Companhia está sendo processada por abusar de clientes

O Wells Fargo vai pagar US$1 bilhão em um acordo com reguladores norte-americanos, que dizem que o banco vendeu de forma enganosa seguros a milhares de clientes e aplicou taxas excessivas a compradores de casas, disseram hoje (20) autoridades.

LEIA MAIS: Wells Fargo confisca US$ 60 mi de CEO e ex-funcionária envolvidos em escândalo

A pena foi um recorde do Departamento de Proteção Financeira do Consumidor (CFPB) dos Estados Unidos e vem mais de 18 meses após o Wells Fargo admitir que abriu contas falsas para os clientes – prática que provavelmente enganou milhões de pessoas.

A companhia disse que o acordo reduz o lucro líquido do primeiro trimestre de 2018 em US$ 0,16 para US$ 0,96 por ação. O banco havia sinalizado possível acordo quando divulgou o balanço na semana passada e disse que pode ser necessário revisar os resultados.

A multa é a primeira de Mick Mulvaney, escolhido como chefe interino do CFPB pelo presidente dos EUA, Donald Trump, em novembro, e cumpre a promessa do republicano de atacar duramente o terceiro maior credor do país. “Vamos aplicar a lei”, disse Mulvaney sobre o acordo.

Embora a multa incomode o Wells Fargo, os reguladores ofereceram ao banco algum alívio no acordo.

Empregados do banco não foram capazes de cobrar toda a sua indenização sem aval dos reguladores desde a ordem de consentimento de 2016 em relação às contas falsas.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).