Brasil deixa de exportar 120 mil toneladas de carnes de frango e suína

iStock
Cerca de 20 milhões de suínos ainda estão em risco com a persistência dos bloqueios em rodovias

O Brasil deixou de exportar cerca de 120 mil toneladas de carnes de frango e suína desde o início dos protestos de caminhoneiros, que estão em seu oitavo dia, informou a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) ontem (28).

LEIA MAIS: Centro-sul pode parar toda moagem de cana

O número de aves mortas desde o começo da greve chega a 70 milhões, com cerca de 1 bilhão de aves e 20 milhões de suínos ainda em risco com a persistência dos bloqueios em rodovias que desabastecem os polos produtores de ração, insumos para produção da alimentação animal, como soja e milho, e outros produtos.

Segundo a ABPA, os animais mortos são colocados em composteiras nas propriedades, mas o sistema já está no limite e o risco ambiental e de saúde pública é “crescente”.

“A situação é alarmante para todo o setor. A continuação dos bloqueios para produtos alimentícios, rações e animais são um grave risco para o país e exigem uma ação forte e imediata do governo”, disse a ABPA em comunicado.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).