Cade aprova joint venture entre Daimler e BMW

iStock
O acordo inclui as unidades de compartilhamento de veículos DriveNow e car2go, da BMW e da Daimler, respectivamente, assim como serviços de estacionamento e recarga de baterias

A Superintendência-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a operação de joint venture entre Daimler e BMW na área de mobilidade.

VEJA TAMBÉM: BMW planeja vender 500 mil veículos elétricos e híbridos até o fim de 2019

Segundo despacho publicado nesta segunda-feira (21) no Diário Oficial da União, a operação proposta visa a constituição e o compartilhamento pelas duas empresas do controle de seis joint ventures específicas.

O acordo entre as empresas inclui as unidades de compartilhamento de veículos DriveNow e car2go, da BMW e da Daimler, respectivamente, assim como serviços de estacionamento e recarga de baterias.

A operação proposta não resultará na transferência de ativos localizados no Brasil. No entanto, a notificação da operação deve-se, principalmente, à presença no Brasil do negócio ChargeNow, da BMW, e de sua incorporação a uma das joint ventures a serem formadas.

A ChargeNow envolve, sobretudo, o fornecimento de acesso a estações de carregamento de veículos elétricos de operadoras diversas.

LEIA: BMW eleva previsão para lucro anual apesar de resultado mais fraco no 3º tri

Segundo o Cade, as empresas informaram que os serviços de carregamento de veículos elétricos relacionados à operação no país são “levados a termo por parceiro independentes e que essas atividades não geram faturamento para a BMW”.

Em sua decisão, a Superintendência-geral da autarquia disse entender que a operação “não tem capacidade de geração de impacto concorrencial negativo sobre o mercado brasileiro de prestação de serviços de modalidade urbana”.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).