Cannes sedia luxuoso jantar anual de caridade

Reuters
Maryna Linchuk durante jantar da amfAR em Cannes

Astros, modelos e multimilionários se reuniram na Riviera Francesa, na noite de ontem (17), para um jantar de caridade considerado o evento mais glamoroso do Festival Internacional de Cinema de Cannes, mas com uma ausência notável: Harvey Weinstein.

LEIA MAIS: Weinstein Company disse que vai declarar falência depois das acusações de assédio sexual contra Harvey Weinstein

Até este ano, o magnata do cinema raramente perdia o jantar da AmfAR, organizado pela norte-americana Fundação para Pesquisa da Aids, em Cannes.

Os representantes de Weinstein não comentaram diretamente sua ausência, mas disseram que ele ajudou o evento a arrecadar mais de US$ 170 milhões ao longo dos anos e que “continuará mostrando seu apoio e sua paixão pela AmfAR discretamente”.

A revista “Hollywood Reporter” o classificou como a antiga “força propulsora” do evento, já que ele levava talentos de primeiro escalão ao jantar, no qual um leilão de obras de arte, moda e experiências de elite arrecadava milhões de dólares para pesquisas da Aids.

Weinstein caiu em desgraça no ano passado, quando mais de 70 mulheres o acusaram de abuso sexual, inclusive estupro, e saiu de cena. Ele negou ter feito sexo não consensual com qualquer pessoa.

VEJA TAMBÉM: O preço do assédio: 7 casos em que abusos sexuais renderam grandes prejuízos financeiros

As acusações deram ensejo ao movimento internacional Me Too, que provocou a queda de outros homens proeminentes do entretenimento e da política.

A cerimônia de arrecadação enfrenta “um teste crítico para sua viabilidade”, disse a “Hollywood Reporter” em um artigo, dando a entender que a festa foi afetada pelo escândalo devido ao envolvimento prévio de Weinstein.

Com iates gigantescos atracados nas proximidades, a festa ocorreu como de praxe nas dependências do Hotel du Cap-Eden-Roc, um hotel exclusivo de Antibes que se projeta no mar Mediterrâneo ao longo do litoral de Cannes.

Indagados se o evento foi prejudicado pelo escândalo Weinstein, convidados responderam que não se pode permitir que isso aconteça. “Vocês irão, literalmente, sacrificar a arrecadação de dinheiro para vítimas da Aids em nome de um sujeito e seus maus hábitos?”, questionou a atriz norte-americana Michelle Rodriguez.

A socialite Paris Hilton aplaudiu o aumento da conscientização dos direitos das mulheres desde o surgimento do escândalo: “Eu tenho muito respeito por muitas das mulheres, e das pessoas, que estão se unindo para realizar um grande manifesto. E muitas delas nunca mais serão abusadas porque as pessoas estão fazendo uma diferença enorme neste momento”.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).