Corretora vê recuperação no mercado imobiliário de SP

Mirae colocou à venda duas torres comerciais avaliadas em R$ 1 bi

A Mirae Asset Global Investments colocou à venda duas torres comerciais em São Paulo avaliadas em cerca de R$ 1 bilhão, disseram à Reuters três fontes com conhecimento do assunto.

LEIA MAIS: 10 cidades onde o mercado imobiliário está mais aquecido

A corretora sul-coreana Mirae, com investimentos imobiliários em três continentes, colocou à venda as torres A e B do complexo corporativo Rochaverá, em São Paulo. Juntas, as duas torres oferecem cerca de 56 mil m² de área para escritórios.

As taxas de desocupação em São Paulo caíram para cerca de 20%, patamar ainda elevado para os padrões históricos, mas uma melhora significativa em relação a anos anteriores.

Entre as empresas do setor imobiliário que estariam inicialmente interessadas nas torres está a Cyrela Commercial Properties (CCP), que no ano passado formou uma joint venture com o Canada Pension Plan Investment Board para investir R$ 400 milhões em escritórios no Brasil, informou uma das fontes.

A Mirae não respondeu aos pedidos de entrevistas. A CCP se recusou a comentar.

Outras empresas fizeram, recentemente, investimentos em espaços de escritórios em São Paulo ou mostraram interesse em realizar os aportes em um futuro próximo, incluindo a Brookfield Asset Management e a BR Properties.

LEIA MAIS: 10 maiores mercados imobiliários de luxo do mundo

Alguns ativos colocados no mercado em São Paulo nos últimos meses pertencem a vendedores em dificuldades financeiras.

O braço imobiliário da Odebrecht, por exemplo, concordou inicialmente em vender um projeto à Hemisfério Sul Investimentos, que deve valer R$ 1,2 bilhão quando concluído, informou a Reuters em abril.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).