“Efeito Meghan Markle” aumenta a venda de ouro

Primeiro trimestre registrou a demanda mais forte nos EUA desde 2009

O “efeito Meghan Markle” se estendeu às joias de ouro, ajudando a alavancar as vendas nos Estados Unidos no primeiro trimestre de 2018 e criando a expectativa de mais lucros, disseram os joalheiros.

LEIA MAIS: Aliança de Meghan Markle deve seguir tradição real de ouro galês

O período foi o trimestre mais forte para a demanda de peças feitas em ouro nos EUA desde 2009, segundo a World Gold Council.

Os vendedores dizem que isso se deve, em boa parte, ao fascínio do público pela atriz norte-americana Meghan Markle, que se tornou noiva do príncipe britânico Harry em novembro, com quem se casou em cerimônia no último sábado (19).

Meghan, agora duquesa de Sussex, tem preferência pelo ouro amarelo.

“Por volta da época [do noivado], começamos a ver mais vendas de ouro amarelo e, nos últimos dois meses, elas aumentaram mais”, disse David Borochov, da R&R Jewelers de Nova York, ontem (24). “A venda de peças em ouro amarelo cresceram cerca de 30% neste ano.”

Nos últimos 15 anos, o ouro branco, a prata e a platina se tornaram os metais favoritos para joias e alianças, disseram joalheiros. Mais recentemente, o ouro rosa se tornou um dos prediletos, enquanto o ouro amarelo era considerado antiquado.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).