Facebook lança recurso de pesquisa de anúncio político

Ferramenta permite ver quem pagou pela mídia e até orçamento da campanha

O Facebook lançou hoje (24) um arquivo de anúncios políticos dos Estados Unidos que mostra quem pagou por eles, além de outros detalhes, após protestos contra a suposta compra de mídia pela Rússia nas eleições de 2016. A ferramenta será lançada em outros países nos próximos meses.

LEIA MAIS: Investidores conscientes endurecem com o Facebook

O Facebook, que tem 2,2 bilhões de usuários ativos mensais, prometeu há sete meses criar um cache alegando, na véspera das audiências no Congresso dos EUA, que queria aumentar a transparência sobre seu papel na propaganda política.

Serviços digitais como Facebook, Twitter, Google e YouTube potencializaram a forma como as campanhas políticas alcançam eleitores em muitos países devido ao seu poder de segmentar anúncios para públicos estreitos e do baixo custo em comparação com anúncios de televisão.

A partir de hoje, todos os anúncios norte-americanos sobre eleições ou questões políticas no Facebook e no Instagram, que pertence ao Facebook, devem ser rotulados com o nome de quem está pagando, explicou Rob Leathern, diretor de gerenciamento de produtos publicitários da rede social, em um post. O arquivo começa com anúncios publicados em maio.

Ao clicar no rótulo, a pessoa é levada a um arquivo com informações como o orçamento da campanha, quantas pessoas a viram e a demografia delas, como idade, localização e sexo. “Acreditamos que o aumento da transparência levará a uma maior responsabilização e responsabilidade ao longo do tempo, não apenas para o Facebook, mas também para os anunciantes”, disse o executivo.

Google e Twitter disseram que planejam construir bancos de dados similares.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).