Harvey Weinstein se entrega à polícia por acusações de agressão sexual

Reuters
Harvey Weinstein se entregou à polícia na manhã desta sexta-feira (25)

O produtor de cinema Harvey Weinstein se entregou às autoridades hoje (25) em uma delegacia de Nova York por acusações de crimes sexuais, meses depois de ter sido acusado por dezenas mulheres de assédio sexual.

LEIA MAIS: O preço do assédio: 7 casos em que abusos sexuais renderam grandes prejuízos financeiros

Mais de 70 mulheres acusaram o cofundador do estúdio de cinema Miramax e da Weinstein Co de assédio, incluindo estupro, com algumas das alegações datando de décadas atrás.

As acusações, divulgadas primeiro pelo jornal “New York Times” e pela revista “New Yorker” no ano passado, desencadearam o movimento #MeToo, no qual centenas de mulheres acusaram publicamente poderosos empresários, políticos e personalidades da indústria do entretenimento de assédio sexual.

Weinstein deve ser acusado pelo estupro de uma mulher e por forçar outra a fazer sexo oral nele, reportou o “New York Times”, citando fontes não identificadas.

O produtor nega ter tido qualquer relação sexual não-consensual.

O porta-voz de Weinstein, Juda Engelmayer, e seu advogado, Benjamin Brafman, se recusaram a comentar ontem (24) sobre as iminentes acusações.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).