Odebrecht oferece toda a fatia na Braskem

Objetivo é obter empréstimo de R$ 2,6 bi

O grupo Odebrecht deu toda sua fatia na petroquímica Braskem como garantia para fechar acordo com bancos e receber um novo empréstimo de R$ 2,6 bilhões, o que dá algum fôlego financeiro a um dos maiores conglomerados do país para tentar se reerguer dos efeitos de um escândalo de corrupção.

LEIA MAIS: Odebrecht assegura empréstimo de R$ 2,6 bi

O acordo anunciado ontem (25) veio no último dia de uma carência de 30 dias, após a Odebrecht ter perdido o prazo inicial para pagar uma dívida de R$ 500 milhões. Parte dos novos recursos serão usados justamente para pagar essa dívida, parcela dela detida por investidores, evitando assim uma eventual antecipação em cascata de outros vencimentos do grupo.

O acordo pôs fim a um impasse de meses entre a Odebrecht e os maiores bancos do país, que vinham exigindo garantias maiores da empresa antes de desembolsar novos recursos.

Pelo acordo, Itaú Unibanco e Bradesco concederão o novo empréstimo, cujo acerto envolveu concordância de Banco do Brasil, Santander Brasil e BNDES sobre garantias de ações da Braskem, em financiamentos anteriores cedidos pelos bancos.

Dos recursos do financiamento, R$ 1,7 bilhão serão concedidos de imediato e a empresa vai usar o crédito para pagar bônus internacionais emitidos pela Odebrecht Engenharia e Construção (OEC), a empreiteira do grupo.

A Reuters havia publicado anteriormente, citando fontes, que a Odebrecht tinha conseguido o acordo com os bancos, garantindo mais um ano para pagar outros empréstimos.

LEIA MAIS: Impasse revela descrença em futuro da Odebrecht

Segundo as fontes, a fatia de 38,3% da Odebrecht na Braskem servirá como garantia colateral para mais de R$ 10 bilhões, incluindo o novo desembolso. A Odebrecht tem 50,11% das ações com direito a voto da Braskem e 22,91% dos papéis preferenciais. Segundo dados da Thomson Reuters, a Braskem fechou ontem com valor de mercado de R$ 38,4 bilhões. As ações da petroquímica caíram 2% ontem.

“A conclusão da negociação com os bancos traz mais segurança à Odebrecht para honrar seus compromissos financeiros, inclusive os decorrentes dos acordos assinados com as autoridades no âmbito do seu acordo de leniência”, disse o grupo em comunicado.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).