Resultado da Apple supera estimativas no 1º trimestre

Getty Images
A venda de 52,2 milhões de iPhones ficou um pouco abaixo da meta

A Apple superou as expectativas de lucro e receita no trimestre encerrado em março, de acordo com dados divulgados ontem (1). A venda de 52,2 milhões de iPhones ficou um pouco abaixo da meta de Wall Street e mostrou alguma resiliência em meio à queda da demanda global por smartphones.

LEIA MAIS: Vazamento revela que Apple vai cancelar fabricação do iPhone X

A Apple também previu uma faixa de receita entre US$ 51,5 bilhões a US$ 53,5 bilhões no trimestre que se encerra em junho, com a mediana ficando acima da estimativa de Wall Street de uma receita de US$ 51,6 bilhões.

A Apple também prometeu a aquisição adicional de US$ 100 bilhões em ações, depois comprar US$ 23,5 bilhões no trimestre de março, em um sinal de que está trazendo de volta suas centenas de bilhões de dólares em dinheiro para os Estados Unidos. A recompra de ações no trimestre de março fez com que o caixa da Apple tivesse uma queda líquida de US$ 145 bilhões.

“Devolvemos o dinheiro aos investidores como prometemos”, disse Luca Maestri, vice-presidente financeiro à Reuters em entrevista.

A Apple tem enfrentado uma encruzilhada desafiadora este ano com as vendas de seu carro-chefe iPhone X decepcionando muitos observadores. Os investidores observaram a Apple de perto nas últimas semanas, enquanto uma série de previsões ruins da cadeia de suprimentos de smartphones sinalizavam que a demanda do iPhone poderia ser menor do que a esperada anteriormente. Eles também observaram cuidadosamente os sinais do que a Apple planeja fazer com suas centenas de bilhões de dólares em dinheiro.

A Apple registrou receita de US$ 61,1 bilhões em seu trimestre de março, ante US$ 52,9 bilhões no mesmo período do ano passado. Wall Street esperava US$ 60,8 bilhões, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S. A companhia vendeu 52,2 milhões de iPhones contra expectativas de 52,3 milhões, segundo dados da Thomson Reuters I/B/E/S, acima dos 50,7 milhões no mesmo trimestre do ano passado. O preço médio de venda dos iPhones foi de US$ 728, em comparação com as expectativas de Wall Street de US$ 742.

VEJA TAMBÉM: Por que a Apple perdeu o trem da inteligência artificial, apesar da Siri

O lucro por ação chegou a US$ 2,73 ante expectativas de US$ 2,68 e acima dos US$ 2,10 no mesmo período do ano anterior.

O negócio de serviços da Apple, que inclui a Apple Music, a App Store e o iCloud, registrou receita de US$ 9,1 bilhões em comparação com as expectativas de US$ 8,3 bilhões. Os investidores esperavam que o crescimento desse segmento pudesse ajudar a compensar o esfriamento do mercado global de smartphones.

Tradicionalmente, a Apple atualiza seu programa de recompra de ações e dividendos a cada primavera e os US$ 100 bilhões adicionados este ano se comparam a um aumento de US$ 50 bilhões no ano passado. A empresa também aumentou seus dividendos trimestrais em 16%, em comparação com um aumento de 10,5% no mesmo período do ano passado.

Em fevereiro, a Apple informou que planejava reduzir seu excesso de caixa, embora o presidente-executivo, Tim Cook, tenha minimizado a possibilidade de um dividendo especial.

Nos últimos meses, a Apple tem enfatizado o tamanho de sua base de usuários, que inclui iPhones usados, em vez de focar estritamente nas vendas de novos dispositivos, um sinal da crescente importância de ganhar dinheiro com os usuários sem vender novos equipamentos.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).