Toyota monta pista que reproduz ‘casos extremos’

Cenários simulam casos muito perigosos de condução em vias públicas

A Toyota disse hoje (3) que está montando uma instalação de teste de curso fechado em Michigan para sua tecnologia de veículos de direção autônoma que irá replicar “casos extremos” de cenários que são muito perigosos para condução em vias públicas.

LEIA MAIS: Toyota estuda produzir carro elétrico no Brasil

A instalação em Ottawa Lake, que está sendo construída pelo Instituto Toyota de Pesquisa, entrará em operação em outubro.

“Este novo site nos dará a flexibilidade de personalizar os cenários de direção que ampliarão os limites de nossa tecnologia e nos aproximará da concepção de um veículo conduzido por seres humanos incapaz de causar um acidente”, disse Ryan Eustice, vice-presidente sênior do Instituto Toyota de pesquisa de condução automatizada.

Fabricantes de automóveis como General Motors e companhias como o Google têm corrido para desenvolver carros de direção autônoma e obter a dianteira na comercialização de um produto viável.

Mas questões sobre a segurança da tecnologia de direção autônoma e a supervisão dos desenvolvedores cresceram após uma veículo autônomo do Uber atropelar e matar uma pedestre no Arizona, em março.

Depois desse acidente, a Toyota suspendeu todos os testes de direção autônoma nas estradas públicas dos Estados Unidos. A montadora continuou testes em cursos fechados.

LEIA MAIS: Toyota e Mazda realizam desejo de Trump e anunciam fábrica no Alabama

Uma porta-voz do Instituto de Pesquisas da Toyota disse que testes de parada nas vias públicas permitiram que a companhia refinasse e atualizasse sua frota de veículos de teste. “Vamos retomar os testes nas vias públicas daqui a algumas semanas, uma vez que esses três sistemas estejam mais alinhados”, disse a porta-voz.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).