Volkswagen fica de fora do Salão do Automóvel em Paris

Grupo reduziu presença em eventos desde o escândalo dos poluentes

A Volkswagen não vai expor sua marca principal no Salão do Automóvel de Paris este ano, tornando-se a mais recente e proeminente montadora a ficar de fora do encontro bienal da indústria automotiva.

LEIA MAIS: Volkswagen negocia gerenciar frota da Didi

O maior grupo automotivo da Europa reduziu as apresentações de marcas em feiras tradicionais de automóveis, incluindo Detroit e Frankfurt, desde que estourou o escândalo de emissão de poluentes em 2015.

Isso tem sido parcialmente visto como uma medida de corte de custos para a Volkswagen, que tem reduzido os gastos para lidar com os valores bilionários dos desdobramentos do escândalo sobre os testes de emissão de poluentes, mas também reflete uma tendência maior do mercado.

Jean-Claude Girot, chefe dos organizadores do Salão do Automóvel de Paris, disse à Reuters que seu departamento tem um acordo com a VW de que a marca alemã terá um espaço no próximo evento, em 2020. “Esta é uma decisão única e não uma perda permanente do interesse por parte da VW”, disse Girot. “Quando uma marca decide não reservar um estande, normalmente é para reduzir custos.”

Muitos dos tradicionais encontros da indústria têm registrado queda no número de visitantes desde 2000, forçando as montadoras a repensar como elas gastam seus orçamentos de marketing.

“A marca Volkswagen está continuamente revisando sua participação em feiras automotivas internacionais”, disse a empresa hoje (17), acrescentando que poderia, entretanto, promover “várias atividades comerciais” na capital francesa, incluindo testes drives. Se a VW vai ou não voltar a Paris em 2020 “será avaliado no devido tempo”, disse a empresa.

LEIA MAIS: Volkswagen enfrenta pedidos de inquérito sobre teste de fumaça de diesel com macacos

Outras marcas que estarão ausentes no evento de 2 e 3 de outubro em Paris incluem Ford, Opel (do PSA Group), Nissan Motor, Mazda Motor, Volvo Cars, e as da chinesa Zhejiang Geely Holding Group, de acordo com Girot.

A Audi, divisão de luxo da Volkswagen, desistiu de seu próprio pavilhão em Frankfurt, que recebe o maior evento automotivo da Europa a cada dois anos, pela primeira vez em 2017. A marca também vai ficar de fora do evento de Detroit em 2019, que o grupo VW participou com número de modelos reduzidos no ano passado, destacando o distanciamento desses encontros.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).