Xerox busca melhores condições com a Fujifilm

Conselho pretende retomar discussões de fusão com a japonesa

O conselho da Xerox disse hoje (9) que pretende retomar as discussões de fusão com a Fujifilm, buscando um negócio superior aos termos anunciados no fim de janeiro, que têm estimulado uma luta indireta pela empresa.

LEIA MAIS: Lucro da Xerox cai com batalha pela Fujifilm

A Reuters publicou em abril que a Xerox havia informado a um tribunal de Nova York sobre a reabertura de negociações de um acordo de US$ 6,1 bilhões para a empresa japonesa comprar a fabricante norte-americana de máquinas de impressão e cópia.

A empresa, sinônimo de fotocópia há meio século, está sendo criticada pelos investidores Carl Icahn e Darwin Deason por tentarem se vender para a japonesa Fujifilm em um acordo complexo que eles dizem desvalorizar drasticamente a Xerox.

Icahn e Deason, que juntos detêm cerca de 15% da Xerox, anunciaram em abril um plano alternativo para a empresa, que poderia criar um valor total de US$ 54 a US$ 64 por ação, comparado aos US$ 28 do acordo com a Fujifilm.

Com decisões judiciais apontando para uma batalha prolongada, os gestores de fundos de hedge disseram no começo da semana que considerariam uma oferta em dinheiro da Fujifilm de pelo menos US$ 4 por ação – 43% a mais do que a oferta atual.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).