Facebook recruta âncoras para programas de notícias

Jornalistas da CNN, Fox News e Univision estão entre os contratados

O Facebook informou hoje (6) que vai introduzir programas de notícias este ano ancorados por Anderson Cooper, da CNN, Shepard Smith, da Fox News, e Jorge Ramos, da Univision, na tentativa de melhorar a qualidade de notícias na rede social.

LEIA MAIS: Facebook rechaça acusações do “New York Times”

O companhia de Mark Zuckerberg está pagando as três empresas e outras organizações de notícias por seu serviço de vídeo, conhecido como Watch, na esperança de conter notícias falsas e impulsionar o negócio de anúncio em vídeo na rede social.

Os programas serão originais para o Facebook e lançados nos próximos meses com intervalos comerciais, disse Campbell Brown, chefe de parcerias globais de notícias do Facebook. “Nós tentamos formar um conjunto diverso de parceiros que já estejam produzindo notícias de qualidade e que também sejam hábeis em engajar a audiência”, disse ele, que já foi âncora de televisão, em uma entrevista.

A CNN, da Time Warner CNN, a Fox News e a Univision normalmente atraem audiências diferentes.

Outros programas no Facebook Watch serão produzidos pela ABC News, da Walt Disney, pela Alabama Media Group, da Advance Publications, e por websites ATTN: e Mic, sendo que outras parcerias devem ser anunciadas posteriormente. Alguns programas serão diários, enquanto outros estão previstos para serem menos frequentes.

Os programas vão testar mecanismos de rede social como pesquisas, disse ela.

LEIA MAIS: Facebook vai remover recurso trending topic

Sites sociais têm sofrido para controlar notícias falsas, sensacionalismo e trotes que se espalham com facilidade nas redes sociais. Os posts têm sido alvo de acusações de fomentar divisão política ao redor do mundo e violência em países como Sri Lanka. “Tem havido um esforço real para reduzir o sensacionalismo em busca de click”, disse Campbell.

No lado comercial, o Facebook mirou em vídeos como uma fonte de receita de publicidade conforme o registro em seu feed de notícias se torna escasso.

O Facebook vai dividir a receita de anúncios com as empresas, além de pagar a elas para produzirem os programas, disse a executivo, sem informar detalhes dos acordos.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).