Ford fechará joint venture de célula de combustível

Unidade, em parceria com a Daimler, será encerrada no 3º trimestre

A Ford e a Daimler estão encerrando uma joint venture formada para desenvolver tecnologia de célula de combustível automotivo, informou a montadora norte-americana hoje (13), à medida que ambas as empresas pretendem tocar individualmente o desenvolvimento da tecnologia.

LEIA MAIS: Ford planeja fechar fábrica de câmbio na França

A Automotive Fuel Cell Cooperation Corp. fechará no terceiro trimestre, disse a Ford em resposta a uma pergunta da Reuters.

Apesar de anos de pesquisa e investimento das principais montadoras e startups, os veículos movidos a células de combustível continuam sendo um nicho minúsculo no mercado global automotivo.

A Honda e a General Motors estão colaborando no desenvolvimento de células de combustível, e a Toyota está intensificando os esforços para produzir pilhas de células de combustível em massa.

No início desta semana, a Ballard Power Systems prorrogou um contrato com a unidade Audi, da Volkswagen, para trabalhar no desenvolvimento de células de combustível.

“A Ford tocará o desenvolvimento da pilha de combustível internamente, bem como alavancará a base de fornecimento, e fechará a Automotive Fuel Cell Corporation até meados do terceiro trimestre de 2018″, disse a montadora de Dearborn, Michigan. “As duas empresas continuarão a explorar formas de cooperar no desenvolvimento de módulos de pilha de combustível.”

LEIA MAIS: Raj Nair, presidente da Ford na América do Norte, é demitido por “comportamento inadequado”

O presidente-executivo da Daimler, Dieter Zetsche, no início deste ano indicou que a montadora alemã estava mudando seu foco para veículos elétricos a bateria.

O empreendimento empregou cerca de 200 pessoas, de acordo com seu site.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).