Lifestyle

Dior lança coleção de joias inspiradas na própria grife

A elegância das épocas mais antigas somada ao glamour boêmio foram as principais inspirações para a nova coleção de joias da Dior chamada ArchiDior, criada por Victoire de Castellane, diretora artística da Dior Joaillerie. Apesar de as joias desenhadas por ela serem sempre  inspiradas nos desenhos florais, a coleção ArchiDior não foi inspirada pelas flores que Christian Dior tanto adora, mas sim pelos esboços de suas coleções de roupas de alta costura.

“O tema “flores” é clássico para joias”, conta a diretora que trabalha na grife há 14 anos, para o The Telegraph. “Mas eu queria mudar já que grande parte das joias de outras marcas também estava utilizando as flores como inspiração. Então eu pensei que como as roupas da Dior tem grande identidade, eu poderia fazer algo que refletisse isso. Esta coleção tem tudo a ver com a maneira com que Dior arquiteta suas peças”, conta. “Eu fui então dar uma olhada nos arquivos e vi estas pequenas silhuetas e desenhos, que me inspiraram a criar algo leve com um metal duro como ouro”.

E enquanto a inspiração para ArchiDior é diferente de coleções passadas, o brilho e glamour extravagante de Castellane é permanece, e se junta com o atual diretor criativo da Dior, Raf Simons.

Atestando o brilho e a autenticidade do artesanato – os milhares de pedras foram, curiosamente, todos moldados com a mão. Mark Mann, do Instituto Gemológico da América e um veterano da indústria, disse que as peças que ele viu retratam o “melhor das joias finas”.

“É um processo árduo e lento, que requer um conjunto de habilidades extremamente finas”, disse Mann. “O artesanato é notável”. Ele notou que houve pouco ou nenhum “espaço visual morto”, que é o espaço entre as pedras, expondo o metal por baixo. “Há um alto nível de habilidade em conseguir colocar as pedras tão perto uma das outras”.

Com um trabalho de quase três anos, as 45 peças da coleção tem uma faixa de preço de US$ 383.225 (R$ 856.000) e US$ 3,15 milhões (R$ 7 milhões) e a coleção vai estar em exibição na Biennale des Antiquaires no Grand Palais em Paris a partir 11 de setembro.

Topo