Lifestyle

Exposição de sapatos nos EUA reúne clássicos, modelos atuais e futurísticos

Neste mês, está mais fácil do que nunca conhecer alguns designers diferentes de sapatos já que o Museu do Brooklyn, EUA, inicia sua nova exposição chamada “Killer Heels: The Art of the High-Heeled Shoe”. Aberta até fevereiro de 2015, a mostra apresenta mais de 160 sapatos experimentais desde o século 17 até os dias de hoje.

Com o objetivo de examinar a “mística e o poder transformador do sapato e suas conexões variadas de fantasia, poder e identidade”, são exibidas obras de profissionais já estabelecidos e também emergentes.

“O salto alto, como objeto, bem como símbolo, é um ícone da cultura popular”, diz Lisa Small, curadora de exposições no Museu de Brooklyn. “Há um monte de grandes histórias lá para serem exploradas, bem como uma oportunidade de olhar para alguns projetos realmente inovadores e visualmente interessantes.”

Estarão disponíveis eis seções temáticas: Revival and Reinterpretation, Rising in the East, Glamour and Fetish, Architecture, Metamorphosis e Space Wal. Elas levam os visitantes pela história do sapato, mas não se concentra na cronologia e sim nas relações entre projetos do passado e do presente. “A moda é uma forma de cultura material que pode revelar muito sobre as preocupações pessoais, sociais e culturais da época que está presente”, Small acrescenta.

A primeira seção da exposição (Revival and Reinterpretation) mostra um par de sandálias plataforma de 1940, estampado com rosas que dificilmente pareceria fora de lugar em uma festa em Greenwich Village hoje.

Já a segunda seção (Rising in the East) retrata as influências orientais no início da moda ocidental. Sapatos Manchu de madeira feitos na China no século XIX, algodão e bordados de cetim, são exibidos perto da coleção Primavera/Verão 2013 da Prada.

A parte mais inevitável, “Glamour e Fetiche”, examina a sexualidade inerente do calcanhar. Sapatos de couro preto de Christian Louboutin são apresentados aqui, assim como “os sapatos de Lady Gaga”.

Na quarta seção (Arquitetura) os visitantes encontram os modernos esforços de impressão 3-D e também visualizam onde os novos avanços irão nos levar. Obviamente, o suporte, a estrutura e a altura são outras características.

A quinta seção (Metamorphosis) mostra cascos de cavalo, como as peças de Iris Schieferstein e estiletes alados de Masaya Kushino, intitulado “Stairway to Heaven”. Acrescentando também as peças surrealistas que também estão nesta seção.

Por fim, “Space Walk” é a seção final apropriadamente chamada, onde é possível perceber as de design da era espacial para o futuro do salto alto.

Topo