Lifestyle

Vila privada na França oferece serviços de primeira qualidade

Louis Sauveur, Marquês de Villeneuve e embaixador francês do Império Otomano no início do século 18, provavelmente não previu que um amplo celeiro ovelhas em sua propriedade no campo iria renascer um dia como uma das vilas mais exclusivas do mundo. Mas, graças a um empresário visionário com um olho para o mercado imobiliário e um gosto para o serviço de cinco estrelas, isso foi exatamente o que aconteceu.

O resultado é o encantador La Bergerie, na França, uma propriedade elegante em uma região frequentada por alguns dos mais exigentes empresários do mundo. Com uma dramática entrada de dois andares e decorado com uma mistura de mobiliário contemporâneo e antigo em uma paleta de cores suaves, a vila acomoda doze pessoas em seis quartos impecavelmente decorados. Uma cozinha totalmente equipada e churrasqueira de jantar e áreas de estar ao ar livre cercam a piscina, o ponto principal da vila.

No interior, há uma sala de cinema, uma adega totalmente abastecida e uma espaçosa cozinha equipada com aparelhos de primeira qualidade e também uma lareira. Para dar à La Bergerie seu sentido singular, apesar da sua quase inteiramente nova construção, uma pedra antiga foi recuperada da ruína pré-existente e utilizada nas áreas de estar e adega.

Com taxas a partir de US$ 58 mil por semana, a La Bergerie é o carro-chefe da coleção de Richstone, da Richstone Properties. A vila é um dos projetos mais recentes da carreira do bilionário no setor imobiliário, que começou há 20 anos com sua esposa.

“Eu sempre tive uma paixão por propriedades, e minha carreira, durante a qual eu viajei muito, me proporcionou uma visão sobre como montar uma empresa e padronizar os processos para prestar um serviço excepcional”, diz Rich-Jones. “A coleção Richstone nasceu da ideia de que existem muitos excelentes hotéis, e há algumas vilas muito boas, mas muito poucas propriedades combinam um serviço de alto nível com o ambiente único de uma propriedade privada. É aí que vemos a nossa oportunidade.”

Topo