Lifestyle

Fique atento: sua saúde pode afetar diretamente suas finanças

Perder peso, economizar, gastar menos, começar a academia. Estas são algumas das resoluções mais comuns na virada do ano, quando as pessoas traçam seus objetivos para os próximos 12 meses.

Faz todo o sentido: de acordo com inúmeras pesquisas, se você está bem quando o assunto é saúde, você provavelmente está bem também na área financeira, e vice-versa. Por exemplo, um estudo na Universidade de Washington descobriu que pessoas que contribuíram para algum fundo de aposentadoria estavam mais propensas a tomar medidas para melhorar a sua saúde.

Se você se vê mal em algum dos dois quesitos, Salomon Israel, coautor de um dos estudos sobre o assunto, diz que há uma oportunidade para dar a volta por cima. “Não é necessariamente a falta de exercícios ou dieta que está te levando a escolhas financeiras ruins”, afirma. “É possível que a pessoa que possui as habilidades necessárias para gerenciar melhor sua saúde possua também as habilidades para gerenciar melhor suas finanças”.

Preste atenção no primeiro ponto: a falta de sono. Dormir mal pode fazer com que as pessoas tomem decisões erradas e pobres. O primeiro passo é se comprometer com uma hora de dormir, a fim de obter de sete a nove horas de sono por noite.

Outro tópico importante que pode influenciar nas suas finanças é uma dieta errada. Comer demais refeições é uma característica da má nutrição, podendo causar níveis mais elevados de obesidade, gordura corporal e IMC.

E há mais: a ingestão de alto teor de gordura nas refeições pode afetar as habilidades cognitivas. Em um estudo da Universidade de Oxford, os pesquisadores descobriram que os ratos que comem uma dieta rica em gordura durante vários dias mostraram sinais de perda de memória em curto prazo e níveis mais baixos da função cerebral do que aqueles que receberam uma dieta com baixo teor de gordura durante o mesmo período.

Adicione alimentos que aumentem sua energia, como amêndoas e amoras, assim você vai ter uma mente clara para enfrentar seus problemas financeiros. Fique atento também aos exercícios. Para os iniciantes, exercícios resultam num cérebro com mais energia, aumento suas habilidades cognitivas e melhorando sua memória. Por isso, um dos efeitos do sedentarismo é produzir menos no trabalho. Além disso, exercício vai trazer mais confiança, e este é um ponto que sem dúvidas ajuda as pessoas a tomarem decisões mais sábias quando o assunto é dinheiro e economia.

Outro ponto importante é o estresse. Um pequeno nível de estresse pode ser saudável, mas muitas pessoas estão começando a sofrer por conta disso. Estudos recentes feitos pela empresa de pesquisa Towers Watson mostram que dentre os funcionários que sofrem de estresse, 57% tem problemas de emprenho no trabalho.

Por último, é crucial entender como a depressão afeta suas finanças. A tristeza tem provado ser tão ruim quanto o estresse. Pesquisas feitas pela Universidade de Bristol, no Reino Unido, mostraram que pessoas com mais de 50 anos que devem algum dinheiro apresentam grande nível de sintomas da depressão.

Não hesite: procure um psicológico ou alguém que possa ajudá-lo a colocar os pensamentos em ordem. Suas finanças são completamente dependentes de sua saúde mental e física.

Topo