Lifestyle

30 abaixo de 30: Mallu Magalhães, 22 anos

Em um cenário musical, o brasileiro, repleto de novas cantoras voltadas à MPB tradicional e preocupadas em serem aceitas por seus pares, Mallu Magalhães vem sendo um sopro de renovação: ela é pop, assume-se como tal, e, há alguns anos, optou por viver e trabalhar longe do eixo Rio-São Paulo. Aliás, muito longe: junto com seu marido, Marcelo Camelo, Mallu mora desde o segundo semestre de 2013 em Lisboa. “Adoro esta cidade, que é pequena mas tem muita vida cultural. Aqui posso fazer tudo a pé: vou a livrarias, shows, parques, estúdio”, conta ela, feliz.

Mallu começou a compor aos 12 anos. Aos 15, conseguiu gravar quatro de suas músicas e colocou-as na internet. No início de 2008 apresentou-se pela primeira vez em um show e, desde então, vem cativando público e crítica a cada novo álbum (quando seu CD Highly Sensitive foi lançado nos EUA, o jornal The New York Times disse que a brasileira “soa como se estivesse cantando só para si mesma, e isso a faz sedutora”).

Seu grande projeto atual é a Banda do Mar, que formou junto com Camelo e o músico português Fred Ferreira. “Sou eu que desenho todos os cartazes do grupo. Hoje em dia o artista tem de ter um papel mais ativo do que no passado. Não dá para ficar contratando pessoas que façam tudo por nós, sai muito caro”, afirma Mallu. Até mesmo nisso ela é, decididamente, moderna.

Topo