Lifestyle

Consultas médicas virtuais vão dobrar até 2020 nos EUA

consultas virtuais

Divulgação

Graças à expansão dos pacientes que usufruem de planos de saúde nos Estados Unidos, o número de consultas à distância via vídeo devem dobrar nos próximos 5 anos no país.

A análise foi feita pela IHS Technology, empresa global especializada na pesquisa de informações em áreas da tecnologia, ciência, economia e sustentabilidade, que concluiu que o número de consultas virtuais irão expandir para quase 27 milhões pelos próximos anos. A empresa prevê, portanto, um crescimento anual de 25% no atendimento via vídeos, passando de 2 milhões para 5,4 milhões de pacientes que utilizarão o serviço até 2020.

VEJA TAMBÉM: Pesquisadora pode ter desenvolvido vacina para diabetes nos EUA

O estudo mostra também que o objetivo dos planos de saúde é trazer novas maneiras de proporcionar cuidado aos pacientes, sem precisar fazer com que eles viagem longas distâncias para receber consultas de qualidade.

Roeen Roashan, analista da IHS especializado em tecnologias na área da saúde, afirmou que apesar da novidade significar uma boa notícia para muitas pessoas, ainda há muito a ser feito para que as consultas virtuais sejam consideradas serviços oficiais dentro do sistema de saúde norte-americano.

Ainda segundo Roashan, mesmo que cada vez mais pacientes usem o serviço online, isso não significa que haverá uma melhoria nos cuidados com a saúde até que as seguradores passem a enxergar essas consultas como uma pequena parte da prestação de serviços oferecidos por elas.

MAIS: Novo aplicativo disponibilizará consultas médicas por vídeo

O analista conta também que muitos pacientes chegam a pagar cerca de US$49 (R$ 171) por consulta, mas que, para ele, o modelo ideal de atendimento seria gratuito, servindo como cortesia dos planos das seguradoras.

Comentários
Topo