Lifestyle

O extravagante estilo de vida do fundador do Megaupload (e como ele conseguiu perder tudo)

Getty Images

Getty Images

Uma audiência na Nova Zelândia, que terá início na próxima segunda-feira, decidirá se o notório empresário de tecnologia Kim Dotcom receberá encargos (não seria penas?) por extorsão, violação de direitos autorais e lavagem de dinheiro pelo extinto Megaupload.

O site foi fechado há quatro anos, após uma dramática operação policial que tirou Dotcom de sua mansão na cidade de Auckland. Policiais desceram de um helicóptero até a residência avaliada em US$ 90 milhões e forçou o empresário a sair de um quarto de segurança. Agora, após tanto tempo, o fundador do Megaupload pode ser extraditado para a Virginia, nos Estados Unidos, para encarar as agências americanas.

Para que Dotcom seja extraditado, a acusação deve provar que um crime foi cometido tanto na Nova Zelândia quanto nos Estados Unidos, o que daria munição para a assinatura de um tratado de extradição entre os dois países. Muitos negócios da indústria criativa, como produtoras de cinema que lutam por mais leis de proteção de direitos autorais, estarão acompanhando o caso de perto para ver o precedente que ele pode abrir, de acordo com a agência de notícias Associated Press.
Quatro anos é muito tempo para esperar e o milionário tem passado esse tempo de uma maneira realmente singular.

O que ele tem feito?

Raramente visto em público, a presença de Kim Dotcom permanece muito viva na internet. No período de uma semana, em janeiro do ano passado, ele lançou um álbum no Baboom, um serviço de transmissão de músicas que ele criou, fundou um partido político na Nova Zelândia (mas falhou ao ganhar posições nas últimas eleições) e lançou um serviço de chat que, segundo ele, acabaria com o Skype. Dotcom foi, por certo período de 2011, o jogador número um no ranking do jogo on-line “Call of Duty: Modern Warfare 3”.

Ele também encontrou tempo para ter filhas gêmeas em 2012, somando uma prole de cinco filhos com a esposa Mona Verga Dotcom, de quem se separou em 2014. No verdadeiro estilo de Kim Dotcom, todos os seus filhos têm nomes que começam com a letra K: Keera, Kaylo, Kylee, Kimmo e Kobi.

Onde ele esteve vivendo?

Após ter sido preso ao estilo de Missão Impossível, Dotcom recebeu uma restrição para ficar em um raio de 80 km da sua casa e se reportar à polícia duas vezes por dia. Essa situação foi facilitada pelo fato de ele ser dono de uma das propriedades mais caras da Nova Zelândia.

O empresário comprou a mansão extravagante de uma família que criou uma linha popular de cestas de natal. Ele redesenhou a maior parte da casa.
A residência tem itens notáveis, como uma piscina aquecida com caixas de som submersas (cheia de água da nascente, naturalmente), luxuosas camas trabalhadas à mão que levaram de 140 a 160 horas para serem produzidas e gigantes estátuas de girafas nos jardins.
Pessoas que vivem perto de Dotcom na área de Coatesville raramente o veem muito de perto, mas já o encontraram dirigindo carros de luxo pela cidade com placas customizadas com a palavra “GUILTY” (que, em inglês, quer dizer “culpado”). Ele está conduzindo seus negócios de casa e longe dos olhos públicos, e ninguém alega ter visto seus filhos frequentarem escolas da cidade.

Ele está incomodado?

O jogo de espera pode ainda não ter acabado para Dotcom e para aqueles que estão contra ele. Apelos dos dois lados que esperam a decisão são prováveis, o que significa que, mesmo que seja extraditado, isso pode levar meses ou anos, de acordo com a Associated Press.

Apesar da situação complexa em que Kim Dotcom se encontra, ele permanece falando sobre seus apuros no Twitter, onde um bando de seguidores leais enviam amor e suporte.

Comentários
Topo