Lifestyle

Ilha no Pacífico quer ter a sexta maior área de preservação marinha do mundo

Reprodução/Mashable

Reprodução/Mashable

Legisladores de Palau, pequena ilha do Pacífico, criaram uma lei para transformar quase todas as suas águas costeiras em um santuário marinho, em recente movimento para expandir a proteção dos oceanos. Segundo informações oficiais, o presidente de Palau, Tommy E. Remengesau Jr., considera a medida essencial e planeja assinar a legislação na próxima semana.

LEIA TAMBÉM: Durma a céu aberto em um super-resort ecológico em Bangcoc

O projeto, intitulado Palau National Marine Sanctuary Act, determina que 80% (500.000 km²) do território marítimo do país vire reserva de proteção integral, o que impediria a prática de qualquer atividade extrativista, como pesca ou mineração. Com a medida, o santuário se tornaria a sexta maior área marinha de proteção integral do mundo.

VEJA MAIS: Onde se hospedar em Fiji e como chegar até lá

A medida busca, também, prevenir a pesca ilegal ao limitar as regras para embarcações que navegam pelas águas de Palau. Nesse contexto, 20% das águas serão classificadas como zona de pesca doméstica, ou seja, podem ser exploradas apenas para pescadores locais e comerciantes de pequena escala com exportação limitada.

FOTOS: Explorar a natureza é a chave para uma vida mais simples e bem-sucedida

“Nós queremos liderar o caminho de restauração da natureza do oceano para as gerações futuras”, disse o presidente em uma declaração. O país criou, em 2009, o primeiro santuário de tubarões do mundo, mas até então tinha apenas um barco de patrulha para ajudar a proteger os tubarões martelo e mais de 130 outras espécies do animal, além de raias, da extinção. A ONG The Pew Charitable Trusts ofereceu suporte técnico para estabelecer o santuário dos tubarões e o Palau National Marine Sanctuary.

Comentários
Topo