Lifestyle

Bilionário chinês terá de pagar US$ 1 bilhão para a ex-mulher

Reprodução/Forbes

Zhou Yahui vai pagar US$ 1 bilhão para a esposa em divórcio

Um bilionário chinês está prestes a fechar um dos acordos de divórcio mais caros de seu país de todos os tempos.

Zhou Yahui, que comprou uma participação no aplicativo de encontros Grindr, no início deste ano, concordou em transferir 278 milhões de ações de sua empresa de jogos online Beijing Kunlun Tech para Li Qiong, segundo os registros da Bolsa de Valores chinesa. As ações valem 7,3 bilhões de yuans (o equivalente a US$ 1,1 bilhão), com base na cotação do yuan de ontem (14).

RANKING: 70 maiores bilionários do Brasil em 2016

O bilionário detém participação de 34,5% na empresa avaliada em 10,1 bilhões de yuans (US$ 1,5 bilhão) e vai manter o controle da Beijing Kunlun Tech. Formado na Universidade Tsinghua, em Pequim, Yahui fez sua fortuna por meio da distribuição de jogos online chineses no exterior, um mercado responsável por 74% dos 1,78 bilhão de yuans da receita no ano passado.

A empresa também atua em finanças online e mídia social. No ano passado, Yahui investiu na startup LendInvest, do Reino Unido. A Beijing Kunlun Tech também faz parte do consórcio chinês que aceitou pagar US$ 600 milhões, em julho, pelo navegador norueguês Opera. O acordo de divórcio não afeta as operações da companhia, diz um porta-voz.

RANKING GLOBAL: 70 maiores bilionários do mundo em 2016

A taxa de divórcio da China, embora minúscula, aumenta rapidamente. Ela subiu de 1,7% da população em 2008 para 2,8% no ano passado, de acordo com o Ministério dos Assuntos Civis.

Não são raros os casos de acordos de divórcio exorbitantes no país. A presidente da incorporadora imobiliária Longfor Properties, Wu Yajun, pagou 20 bilhões de dólares de Hong Kong (US$ 2,75 bilhões) ao ex-marido Cai Kui, em 2012. No mesmo ano, o vice-presidente da fabricante de equipamentos pesados Sany, Yuan Jinhua, pagou à ex-mulher Wang Haiyan 2,26 bilhões de yuans (US$ 359 milhões), com o seu acordo de divórcio.

Comentários
Topo