Lifestyle

“Star Wars: O Último Jedi” pode aumentar o portfólio de filmes com bilheteria bilionária da Disney

Empresa é responsável, atualmente, por 46,4% de todas as obras que faturaram mais de US$ 1 bilhão (Divulgação)

Empresa é responsável, atualmente, por 46,4% de todas as obras que faturaram mais de US$ 1 bilhão (Divulgação)

Previsto para estrear no dia 15 de dezembro de 2017, o próximo filme da franquia Star Wars – “O Último Jedi” – , dirigido por Rian Johnson, será provavelmente a obra com o maior faturamento do ano. “Rogue One: Uma História Star Wars”, de 2016, foi o 28° filme da história a ultrapassar a marca de US$ 1 bilhão. Desse grupo, que inclui, ainda, “Star Wars: Ameaça Fantasma” (1999) e “Jurassic Park” (1993), 13 deles são da Disney e foram lançados nos últimos 11 anos. Doze – com exceção de “Piratas do Caribe: O Baú da Morte” , 2006) – chegaram às telonas nos últimos sete anos.

Atualmente, a casa do Mickey Mouse detém 46,4% de todos os blockbusters mundiais com faturamento acima de US$ 1 bilhão. E a lista promete crescer, já que a Disney tem vários lançamentos programados para o decorrer do ano.

Os três primeiros filmes de 2017 que devem ultrapassar a cifra são “A Bela e a Fera” (Disney), “Velozes e Furiosos” (Universal e Comcast Corp.) e “Guardiões da Galáxia: Volume 2” (da Marvel, que também pertence à Disney). Caso atinjam a marca, como esperado, a Disney aumentará sua participação para 48% do total de obras com bilheteria bilionária.

LEIA MAIS: 10 filmes de maior bilheteria em 2016

Outros filmes que podem chegar a US$ 1 bilhão são “Meu Malvado Favorito 3” (Illumination), que tem estreia prevista nos EUA para o dia 30 de junho, e “Transformers: O Último Cavaleiro” (Paramount/Viacom Inc.). Outras apostas para este ano são “Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar” (Disney) e “Homem-Aranha” (Sony). Dois dos quatro filmes da franquia “Piratas do Caribe” bateram a marca.

O remake de “Homem-Aranha” trará o empresário bilionário Tony Stark , o Homem de Ferro. Vale lembrar que as últimas quatro obras que contaram com a presença do herói faturaram mais de US$ 1 bilhão. Os últimos dois “ Homem-Aranha” arrecadaram US$ 757 milhões e US$ 708 milhões, respectivamente.

“Thor: Ragnarok”, que também estreia este ano, é uma opção pouco provável de atingir a cifra, já que “Thor: The Dark World” e “Doutor Estranho” faturaram apenas cerca de US$ 206 milhões e US$ 231 milhões nos EUA, respectivamente, e US$ 644 milhões e US$ 659 milhões, em todo o mundo. Para chegar nesse patamar, o filme teria que incrementar em 51% sua bilheteria.

VEJA TAMBÉM: Criador do Star Wars abrirá museu de US$ 1 bi em Los Angeles

Já a Warner Bros./Time Warner Inc. está apostando em “Liga da Justiça”. “Batman vs Superman”, do ano passado, arrecadou US$ 542,9 milhões.
“Capitão América 3: Guerra Civil” (2016), que faturou US$ 1,15 bilhão, teve um aumento de 56% comparado ao segundo filme da trilogia, “Capitão América: O Soldado Invernal” (2014), que faturou US$ 714 milhões. “Homem de Ferro 3” (2013) faturou US$ 1,215 bilhão, o dobro de “Homem de Ferro 2”, que arrecadou US$ 623 milhões.

Se as apostas para este ano, de fato, ultrapassarem a marca de US$ 1 bilhão, o ranking ganhará dez novos integrantes: “A Bela e a Fera”, “Velozes e Furiosos”, “Guardiões da Galáxia Volume 2”, “Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar”, “Transformers: O Último Cavaleiro”, “Homem-Aranha”, “Meu Malvado Favorito 3”, “Thor: Ragnarok”, “Liga da Justiça” e “Star Wars: O Último Jedi”. Do total de 38 filmes, 18 seriam da Disney, tornando-a responsável por 47% dos filmes mais rentáveis em bilheteria da história.

Comentários
Topo