Lifestyle

Antes de comprar seu jato saiba como funcionam os private jet cards

iStock

Nos Estados Unidos já existem 18 empresas que oferecem os jet cards ou algum programa de jatos charter particulares pré-pagos (iStock)

Existem muitas formas de viajar em voos particulares. Mas pouca gente está, de fato, familiarizada com este processo, muitas vezes complexo. Ao procurar informações sobre o tema, muitas vezes só encontramos jargões técnicos, enquanto o elemento humano, que envolve os profissionais do setor de aviação – que é quem realmente faz o processo funcionar -, é deixado de lado.

LEIA TAMBÉM: 10 países com o maior número de jatos particulares do mundo

Se você não voa o suficiente para ter o seu próprio avião (400 horas por ano, no mínimo) e também não precisa se deslocar com frequência em voos particulares, o mercado de charter sob demanda pode ser o mais indicado para você. Entretanto, se você voa de forma particular mais de 25 horas por ano, mas ainda não o suficiente para ter seu próprio jato, duas outras opções são as propriedades fracionadas e os private jet cards, uma espécie de cartão pré-pago para uso do serviço.

O serviço já movimenta cerca de US$ 2 bilhões por ano nos Estados Unidos

O sistema de propriedade fracionada é, atualmente, sinônimo de Netjets, que é sinônimo de Warren Buffett. Nesse modelo, a pessoa está, na verdade, comprando uma parcela do avião, um compromisso que dura entre três e cinco anos. Já os jet cards são mais flexíveis e funcionam mesmo como um cartão pré-pago para futuras viagens em voos particulares. Normalmente, o dono do cartão escolhe uma quantia em dinheiro ou um número fixo de horas – US$ 150.000 ou 25 horas, por exemplo.

De acordo com a “Business Jet Traveler”, uma revista direcionada a proprietários de jatos e seus pilotos, os jet cards são populares mesmo entre donos das aeronaves que precisam de algo a mais ou de um avião que se encaixe em uma missão diferente – talvez com maior alcance, mais capacidade ou até menor, capaz de um custo-benefício mais atraente para voos com duração de menos de duas horas. Se você usa seu jato durante a semana para negócios, mas precisa, por exemplo, que sua esposa se locomova para a casa de praia da família no final de semana, dê a ela um jet card. A modalidade se tornou extremamente popular nos Estados Unidos: já movimenta aproximadamente US$ 2 bilhões por ano no país.

VEJA MAIS: Agora você poderá usar milhas em jatos particulares

Existem bons motivos para adquirir os jet cards. O primeiro é que se garante um preço fixo por hora, em vez de ter que negociar a cada nova operação. Em segundo lugar, como usuário fiel, alguns programas garantem alguns benefícios, como reservas antecipadas, prioridade em períodos de pico, acessos VIPs para eventos esportivos, noites em hotéis de luxo e até crédito em joalherias e lojas.

Nos Estados Unidos já existem 18 empresas que oferecem os jet cards ou algum programa de jatos charter particulares pré-pagos. Juntas, elas oferecem 75 programas com possibilidade de customização de acordo com a necessidade do usuário. E os executivos deste mercado continuam adicionando novidades aos programas para atender parâmetros como: se você é o dono da empresa, o tamanho dela, a área permitida para voo, políticas sobre animais de estimação, preços, sobretaxas, provisões incluídas, forma de contratação dos pilotos e que experiência eles precisam ter, wi-fi, tipos de banheiros, idade mínima para crianças viajarem sozinhas e assim por diante.


Comentários
Topo