Lifestyle

Venda de cervejas artesanais nos EUA cresce 60% nos últimos quatro anos

iStock

Vendas de cervejas artesanais nos EUA foram de US$ 2,96 bilhões em 2013 para US$ 4,78 bilhões em 2017. (iStock)

Apesar de todas as melhorias que os avanços tecnológicos e sociais trouxeram ao longo das últimas décadas, algumas coisas eram mais fáceis nos velhos tempos: telefones ainda eram apenas telefones, havia somente um pequeno número de canais de televisão para escolher e, para pedir uma cerveja, bastava simplesmente dizer: “uma cerveja, por favor”.

VEJA TAMBÉM: Goose Island, cultuada cerveja especial de Chicago, abre o primeiro brewpub no Brasil

Hoje, ao dizer estas palavras em qualquer bar, não é raro ser bombardeado por um série de perguntas vindas do garçom ou do bartender: “Você quer uma cerveja ‘dry hooped’ ou ‘fresh hooped’? Amarga ou cítrica? Com notas herbais, tropicais ou florais?”

A explosão das cervejas artesanais trouxe, sem dúvida, mais variedade do que nunca às prateleiras de bares e supermercados – mas, para iniciantes, o vocabulário da revolução cervejeira trouxe também certa confusão. Como o infográfico, baseado nos dados da empresa de pesquisas Harris Poll publicados pela Nielsen, ilustra, uma grande porcentagem de consumidores norte-americanos não conhecem a maior parte dos termos da indústria de cervejas artesanais.

LEIA: Cerveja belga entra na lista do Patrimônio Imaterial da Humanidade

Descrever uma cerveja como turva ou herbácea pode soar bem no papel – no entanto, pode não ser a jogada de mercado mais inteligente, considerando que poucas pessoas vão entender. De acordo com a pesquisa, menos de 30% do público que consome cervejas artesanais ao menos algumas vezes por ano, por exemplo, conhece o termo “brett”, gênero de levedura usada na produção da bebida.

Segundo a Nielsen, as vendas de cervejas artesanais nos Estados Unidos cresceram em mais de 60% nos últimos quatro anos: foi de US$ 2,96 bilhões para US$ 4,78 bilhões. Cervejas artesanais correspondem a, aproximadamente, 14% das vendas totais da bebida nos Estados Unidos.

Veja, a seguir, um mini glossário dos principais termos usados para as cervejas artesanais:

Barrel-aged: cerveja envelhecida em barris.
Dry hopped: cervejas em que o lúpulo é adicionado na fase de fermentação ou maturação, para acentuar o aroma sem deixá-la amarga.
Hoppy: adjetivo referente a lúpulo. Cervejas “hoppy” são as cervejas mais amargas.
New England Style: tipo de cerveja na moda dos EUA, turva e com sabores frutados.
Unfiltered: cerveja não filtrada, mais aromática, fresca e com espuma mais densa.
West Coast IPA: derivação da American IPA mais amarga, seca e alcoólica.
Wet hopped: cervejas que passam por um processo similar ao dry hopping, mas com lúpulos frescos e não processados.

Comentários
Topo