Lifestyle

13 dicas para economizar durante uma viagem à Itália

Do Fórum Romano até os canais de Veneza, a Itália é um dos lugares mais icônicos para os viajantes conhecerem. Os apaixonados jogam moedas na Fontana di Trevi e mochileiros fazem trilhas pelo Cinque Terra, um trecho acidentado de terra. Também fazem parte do pacote de atrações antiguidades etruscas, arquitetura do período da Renascença, ótimas baladas ao som de música eletrônica e alguns dos melhores vinhos do mundo. O país realmente oferece algo especial para cada tipo de turista.

LEIA TAMBÉM: 4 lugares na Itália para curtir a vista para o mar

Entretanto, a Itália é vista como um país caro por muitas pessoas, um destino desejado que parece fora de alcance. Mas não precisa ser assim. Alexandra Talty, que viajou pelo mundo como repórter, viveu no país durante 12 meses, aos 18 anos, e passava seus finais de semana explorando o território como uma estudante universitária. Graças a um eficiente sistema de transporte público, uma infinidade de atividades culturais baratas e uma queda pela gastronomia, a Itália é, na verdade, um ótimo destino se você souber onde ir e como se virar, segundo a jornalista.

Veja, a seguir, 13 dicas de Alexandra para aproveitar, da melhor maneira possível e dentro do seu orçamento, uma viagem à Itália:

  • 1. Seja seletivo no seu itinerário

    A Itália pode ser impressionante, com muitas atrações. De antigas ruínas romanas à arte renascentista, existem muitas coisas para serem feitas. Para poupar sua sanidade, escolha os pontos mais importantes para você. Não tente passar por Roma, Florença e Veneza em uma semana, pois tudo que você verá são multidões de pessoas e uma comida extremamente cara. A mágica do país está em aproveitar o lugar como os italianos fazem. Isso significa explorar as pequenas ruas das cidades, passar um tempo em uma piazza e aproveitar jantares por cerca de três a quatro horas. Ao focar em apenas uma região, você também economizará dinheiro.

    Tenha em mãos uma lista do que deseja fazer. Para cada lugar famoso que conhecer, como a Catedral de Santa Maria del Fiore, escolha outro menos conhecido.

    Se você for fã de história, visite o Coliseu, em Roma, e, em seguida, a impressionante Basílica de São Clemente.

    Entretanto, se gostar de arte, é indispensável conhecer, em Florença, a Galeria dos Ofícios e depois admirar os deslumbrantes afrescos de Fra Angelico no Convento de São Marcos. Ao misturar locais extremamente famosos com lugares menos conhecidos, você conseguirá compreender a profundidade e a variedade da história cultural da Itália.

  • 2. Viaje fora de temporada

    Evite a Itália durante o verão. Especialistas recomendam viajar para a região entre outubro e junho. Do contrário, você vai se deparar com lugares lotados e preços de férias, sem mencionar a tarifa aérea mais alta que a média.

  • 3. Encontre um hostel ou um local com cozinha no Airbnb

    O alicerce da culinária italiana são os ingredientes simples e frescos. Tire vantagem das tradições do país e passe uma manhã explorando o mercado local. Os vendedores se especializam em produtos específicos. Especiarias regionais – como queijos mergulhados no vinho – são algumas das opções, então pesquise antes para saber o que escolher.

    Se cozinhar não está nos seus planos, faça um piquenique no almoço. Existem diversas comidas baratas e de excelente qualidade nesses mercados. Se você comer apenas em trattorias, perderá muito da elegância simples da culinária italiana.

  • 4. Experimente tomar seu café fora das mesas

    Peça café e os seus pratos no bar, pois existe uma taxa para ocupar as mesas na maioria dos restaurantes.

    Uma dica interessante é não pedir um capuccino depois do almoço, a menos que queira receber olhares de estranhamento. Os italianos o consideram uma bebida com muita espuma, que deve ser apreciada apenas no café da manhã, como um cereal.

  • 5. Faça do aperitivo o seu melhor amigo

    Por toda a Itália, os bares oferecem pequenas porções do prosciutto, uma espécie de presunto cru, pedaços de parmesão ou a buratta crostini. Os clientes normalmente pagam cerca de US$ 10 pela primeira bebida, que inclui toda a comida. Esses aperitivos são uma ótima maneira de aproveitar a típica vida noturna italiana sem gastar US$ 30 em um bar.

    Faça uma pequena pesquisa para encontrar os melhores restaurantes, já que alguns oferecem diversos tipos de pães e o cardápio parece repetitivo.

  • 6. Passe um tempo no interior

    A cidade pode ter um ritmo mais frenético e atual, mas existe um certo charme nas pequenas cidades da Itália e nas áreas afastadas dos centros. Passe alguns dias no interior para realmente absorver a cultura do país.

    Uma das melhores maneiras de economizar é explorando as charmosas cidadezinhas, que oferecem acomodação e refeições por um preço mais acessível que Roma e Florença, por exemplo.

  • 7. Utilize o transporte público

    Ficar entre grandes cidades é algo econômico e fácil graças ao sistema ferroviário Trenitalia. Existem trens de alta velocidade, que oferecem ótimos serviços e um Wi-Fi acessível por taxas razoáveis.

    Se o seu orçamento está curto ou você não está com pressa, tente usar os trens em vez dos rápidos e extravagantes táxis.

    O transporte público entre as cidades também vale a pena. Em vez de pagar caro por um gondoleiro em Veneza, experimente a típica embarcação da região conhecida como vaporetto para ver o pôr-do-sol.

  • 8. Aproveite as piazzas

    A Itália é o lar de algumas das vinícolas mais renomadas do mundo. Em vez de optar por bebidas caras nos melhores bares do país, pare no supermercado local, escolha uma garrafa e prepare um piquenique. Muitas das praças mais famosas são tranquilas durante as tardes e você pode apreciar a arquitetura enquanto aproveita uma comida típica, acompanhada de um bom vinho.

  • 9. Reserve seus passeios turísticos com cuidado

    É essencial reservar os passeios para os pontos turísticos mais movimentados, como o Museu do Vaticano, com antecedência, mas se certifique de que você comprou de maneira direta. Muitos sites possuem taxas ocultas.

  • 10. Programe-se para aproveitar os passeios

    Em vez de comprar itens fúteis, você pode investir em um tour guiado que proporcionará o equivalente a dois anos de aulas sobre história da arte. Já que você viajou para tão longe, vale a pena realmente vivenciar o lugar.

    Existem diferentes passeios para cada tipo de viajante. Eles variam desde as galerias mais famosas do mundo até os focadas em sorvetes e pizzas. Você gasta dinheiro, mas tem muito retorno.

    Para os amantes de história, é recomendado assistir o The Medici Dynasty Show, que apresenta 300 anos da vida da família mais influente da cidade.

  • 11. Considere caronas compartilhadas

    Do confiável aplicativo de transporte blablacar até o app Scooterino, que permite viagens compartilhadas em Scooters, dividir o meio de transporte é muito comum na Itália. Esses tipos de locomoção são mais baratos do que o Uber e são uma ótima maneira de conhecer pontos turísticos.

  • 12. Inscreva-se em uma aula de culinária

    Para os apaixonados por gastronomia, inscrever-se em um curso de culinária pode ser uma maneira muito divertida de experimentar a cultura da comida local e tentar alguns pratos regionais. Apesar das aulas serem caras, elas frequentemente incluem uma refeição e uma ou duas taças de vinho.

  • 13. Encontre um festival de comida

    Desde o mês do chocolate em Perugia ao festival do morango em Nemi, os italianos possuem uma longa lista de eventos gastronômicos. Existem festas temáticas baseadas em trufas, castanhas e até mesmo mortadella. Chamados de sagras, alguns são mais autênticos do que outros.

1. Seja seletivo no seu itinerário

A Itália pode ser impressionante, com muitas atrações. De antigas ruínas romanas à arte renascentista, existem muitas coisas para serem feitas. Para poupar sua sanidade, escolha os pontos mais importantes para você. Não tente passar por Roma, Florença e Veneza em uma semana, pois tudo que você verá são multidões de pessoas e uma comida extremamente cara. A mágica do país está em aproveitar o lugar como os italianos fazem. Isso significa explorar as pequenas ruas das cidades, passar um tempo em uma piazza e aproveitar jantares por cerca de três a quatro horas. Ao focar em apenas uma região, você também economizará dinheiro.

Tenha em mãos uma lista do que deseja fazer. Para cada lugar famoso que conhecer, como a Catedral de Santa Maria del Fiore, escolha outro menos conhecido.

Se você for fã de história, visite o Coliseu, em Roma, e, em seguida, a impressionante Basílica de São Clemente.

Entretanto, se gostar de arte, é indispensável conhecer, em Florença, a Galeria dos Ofícios e depois admirar os deslumbrantes afrescos de Fra Angelico no Convento de São Marcos. Ao misturar locais extremamente famosos com lugares menos conhecidos, você conseguirá compreender a profundidade e a variedade da história cultural da Itália.

Comentários
Topo