Lifestyle

Conheça o segredo para controlar suas emoções antes que elas controlem você

iStock

É muito importante saber o que realmente está por trás do que você sente (iStock)

Todas as pessoas sabem o quão prejudicial é evitar emoções que se baseiam no medo. Nada consome mais a nossa energia vital do que a ansiedade, uma reação exagerada ou uma tristeza sem motivos claros.

VEJA MAIS: Inteligência Emocional: Como lidar com emoções difíceis

As emoções têm energia

Graças a David Hawkins, médico e PhD, há provas de que emoções têm energias que podem ser mensuradas e tanto promover quanto negar um elemento vital. O trabalho de Hawkins, como ele explica em seu livro “Power vs. Force” (sem edição em português), mostra como o nível de energia mensurável no campo magnético de uma pessoa aumenta conforme ela vivencia emoções mais positivas.

A descoberta mais interessante de Hawkins foi que células realmente morrem quando esse nível está abaixo de 200, onde as emoções de desprezo, ódio, ansiedade, vergonha, arrependimento, desespero, culpa e humilhação residem. Essa evidência fornece muitos motivos para as pessoas ajustarem e administrarem seus estados emocionais, não apenas seu bem-estar de uma maneira geral.

LEIA TAMBÉM: Os melhores empresários são aqueles que sabem controlar suas emoções

Identifique a emoção

Para aceitar suas emoções é preciso, antes de tudo, saber quais são elas. Mas apenas algumas pessoas podem identificar, com precisão, o que sentem em determinado momento. “Nossa pesquisa mostra que só 36% das pessoas conseguem fazer isso, o que é problemático, pois emoções não rotuladas, frequentemente, são mal interpretadas, o que leva a escolhas irracionais e ações contraprodutivas”, afirma Travis Bradberry, autor do livro “Inteligência Emocional 2.0”.

Para os 64% que ainda não possuem a capacidade de identificar o que sentem, um bom começo é a Roda da Emoção, ilustrada abaixo:

(Reprodução)

A Roda da Emoção normalmente é analisada de dentro para fora. No centro, estão as emoções mais genéricas. Também é possível fazer o caminho oposto, caso alguma emoção específica esteja clara e você queira identificar a emoção primária por trás dela. Ou você pode, simplesmente, explorá-la de forma fragmentada para identificar como se sente.

Pesquisas mostram que, em geral, pessoas que vivenciam emoções intensas se identificam primeiro com a parte interna da Roda, enquanto os que vivenciam menos intensidade, frequentemente, identificam-se primeiro com emoções na parte exterior. De qualquer forma, quando a pessoa consegue nomear como se sente, começa a se tornar mais consciente sobre sua situação. E isso é necessário para conseguir mudar. Há, obviamente, muitas emoções que não estão na roda. Utilize essa ferramenta como um pequeno começo, para que você possa identificar a emoção que vivencia em determinado momento.

E MAIS: 6 emoções que indicam que você está no emprego errado

Faça uma escolha

Há um rápido exercício para ajudá-lo a vivenciar a energia tanto da resistência quanto da aceitação do que se sente, por meio da Roda da Emoção. Imagine que no processo de aprender algo novo, você está um pouco confuso. Você tem, então uma escolha a fazer:

Confusão → resistência e/ou rejeição → frustração → raiva → desligamento → rejeitar o aprendizado

ou:

Confusão → aceitação → curiosidade → investigação → cabeça aberta e/ou uma nova perspectiva → dedicar-se a aprender

Qual caminho você segue e qual desejaria seguir?

Certifique-se de manter sua Roda da Emoção por perto e a compartilhe com sua equipe.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Comentários
Topo