Hotéis internacionais famosos aumentam nível de exclusividade

Divulgação
Uma das piscinas do Hotel Metropole, em Mônaco, só pode ser frequentada por hóspedes (Divulgação)

A nova onda dos hotéis de fama internacional é o aumento do nível de exclusividade, restringindo o acesso às áreas normalmente abertas ao público – como lobbies, bares e restaurantes – apenas aos seus hóspedes. A estratégia vai na contramão do que é feito há anos, já que muitos espaços de hotéis são pontos turísticos altamente frequentados.

LEIA MAIS: 17 melhores destinos de viagem em 2018

Entre os adeptos da nova tendência está o Hotel Metropole, em Mônaco, onde uma das piscinas (foto) só pode ser frequentada por hóspedes. No Hotel Robey, em Chicago, o bar localizado no terraço comporta apenas 35 pessoas – e nenhuma delas pode ser visitante.

Em Nova York, o movimento também está ganhando força. A badalada biblioteca do NoMad Hotel, onde funciona um bar, só pode ser frequentada por hóspedes a partir das 16h. Já o rooftop do hotel Citizen M, nas proximidades da Times Square, um “must” dos turistas em Manhattan, também está vetado para visitantes.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).