5 palácios reais abertos à visitação pública

A febre pelo casamento real não deve diminuir depois que o príncipe Harry e Meghan Markle celebrarem a união oficialmente, em 19 de maio. Mas tem uma boa notícia para aqueles que se interessam pela vida dos monarcas: está chegando a época do ano em que é possível atravessar os portões dourados que, geralmente, estão fechados para o público. Durante a primavera e verão na Europa, é possível conhecer o interior dos belos palácios das famílias reais.

LEIA MAIS: Casal real deixa hospital com filho recém-nascido

O icônico Palácio de Buckingham é um deles. A residência da Rainha Elizabeth e do Príncipe Phillip conta com 775 cômodos e é uma das maiores do mundo. É possível conhecer, até mesmo, a Sala do Trono, onde os retratos de casamento são feitos, incluindo o do Príncipe William e Kate Middleton, em 2011.

Veja, na galeria de fotos a seguir, 5 palácios reais abertos à visitação:

  • Palácio de Buckingham, Londres, Inglaterra

    Período de visitação: de 21 de julho a 30 de setembro*

    Um dos maiores palácios do mundo, com 775 cômodos, o Palácio de Buckingham é a residência da Rainha Elizabeth e do Príncipe Phillip há mais de seis décadas. Os visitantes podem conhecer as Salas do Estado, incluindo a Sala do Trono, onde os retratos de casamento são feitos (o último foi em 2011, do Duque e Da duquesa de Cambridge); a reluzente Sala de Estar Branca, usada para recepções; e o elaborado salão repleto de candelabros, finalizado quando a Rainha Vitória ainda era monarca. Há uma fantástica seleção de arte nessas salas e uma galeria de fotos de lendas como Van Dyck, Canaletto, Tiitian, Rembrandt e Rubens. Depois do tour, a dica é passear pelo Jardim do Palácio, onde a rainha faz as festas ao ar livre.

    (*As Salas do Estado também estão abertas a visitantes em datas selecionadas de dezembro a maio.)

  • Clarence House, Londres, Inglaterra

    Período de visitação: de 1 a 31 de agosto

    Muitos membros mais velhos da família real moraram na Clarence House em algum momento de suas vidas. Atualmente, este é o lar londrino do Príncipe Charles e da Duquesa de Cornwall. Mas também é onde o Príncipe William e o Príncipe Harry residiram por muitos anos, para onde a rainha-mãe se mudou depois da morte de George VI; e onde a Princesa Elizabeth vivia antes de ascender ao trono. A estrutura de quatro andares, frequentemente descrita como uma casa tradicional da cidade, foi construída no início do século 19. Bombardeada durante a Segunda Guerra Mundial, a propriedade foi remodelada várias vezes ao longo dos anos. As salas públicas exibem uma grandeza descontraída e peças da coleção de arte da rainha-mãe. O Príncipe Charles projetou um jardim formal, onde as excursões começam, em memória de sua avó.

  • Palácio do Príncipe de Mônaco

    Período de visitação: de 31 de março a 14 de outubro. Fechado durante o Grand Prix de F1, nos dias 26 e 27 de maio

    Originado como uma fortaleza no topo de um promontório rochoso, o palácio de cor creme do principado tem sido a sede do clã Grimaldi, que governa Mônaco desde o século 13. O Príncipe Rainier, que se casou com a atriz americana Grace Kelly em 1956, organizou uma renovação e reforma do palácio quando se tornou soberano. A residência conta com muitos tesouros, entre eles a Galeria Hercule, com afrescos mitológicos do século 16 – um espaço ao ar livre ligado ao pátio de Cour d’Honneur por uma dramática escadaria dupla de mármore. Outros destaques incluem a Galeria do Espelho, inspirada em Versailles, a Sala do Trono, belas áreas de recepção, como a Sala Azul, forrada de brocado, e a Sala Mazarin, enriquecida com boiseries pintados delicadamente, um dos espaços mais memoráveis ​​que você verá em qualquer excursão em palácios. No verão, os concertos são realizados no pátio.

  • Palácio Real de Bruxelas, Bélgica

    Período de visitação: de 21 de julho a 2 de setembro

    Embora esta seja a residência oficial da família real belga, atualmente o palácio é usado como um centro administrativo, onde o Rei Philippe e a Rainha Mathilde mantêm seus escritórios, recebem visitantes e entretêm dignitários estrangeiros. Na verdade, o casal real mora no Castelo de Laeken, perto do centro de Bruxelas, que não é aberto ao público. Algumas partes do palácio datam do final do século 18, mas a residência foi ampliada por Leopoldo II e finalizada apenas em 1934. As salas são vastas e requintadas – como no palácio de Buckingham, há uma luxuosa Sala Branca (e uma versão menor); uma sala de Coburg, que celebra a família do primeiro rei da Bélgica, Leopold I (tio da Rainha Vitória); uma deslumbrante Sala do Trono com obras de Rodin, e, até mesmo, um Quarto do Pensador, conhecido assim por causa de seu relógio de bronze com uma reprodução de Il Pensieroso, de Michelangelo (O Pensador).

  • Palácio Real de Oslo, Noruega

    Período de visitação: de 23 de junho a meados de agosto

    Embora os 173 quartos o torne um dos menores palácios da Europa, essa residência real é uma presença dominante no coração de Oslo. Lar do Rei Harald e da Rainha Sonja, e dos monarcas da Noruega desde meados do século 19, o palácio abriga uma série de esplêndidas salas que fazem parte da visita guiada, incluindo o salão de festas, uma joia branca neoclássica; a suíte do Rei Haakon VII, um conjunto de quartos repleto de antiguidades que já abrigou Nelson Mandela; e a sala de jantar da família, onde uma coleção requintada de porcelana Flora Danica está em exibição. O palácio real de verão, Oscarshall, construído em estilo neo-gótico na península de Bygdøy, em Oslo, também está aberto para visitas no verão.

Palácio de Buckingham, Londres, Inglaterra

Período de visitação: de 21 de julho a 30 de setembro*

Um dos maiores palácios do mundo, com 775 cômodos, o Palácio de Buckingham é a residência da Rainha Elizabeth e do Príncipe Phillip há mais de seis décadas. Os visitantes podem conhecer as Salas do Estado, incluindo a Sala do Trono, onde os retratos de casamento são feitos (o último foi em 2011, do Duque e Da duquesa de Cambridge); a reluzente Sala de Estar Branca, usada para recepções; e o elaborado salão repleto de candelabros, finalizado quando a Rainha Vitória ainda era monarca. Há uma fantástica seleção de arte nessas salas e uma galeria de fotos de lendas como Van Dyck, Canaletto, Tiitian, Rembrandt e Rubens. Depois do tour, a dica é passear pelo Jardim do Palácio, onde a rainha faz as festas ao ar livre.

(*As Salas do Estado também estão abertas a visitantes em datas selecionadas de dezembro a maio.)

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).