Bilionário compra cobertura em Chelsea por valor recorde

Reprodução/FORBES
O apartamento fica no The Getty, um novo edifício de luxo na esquina da West 24th Street com a 10th Avenue projetado pelo arquiteto Peter Marino

Robert Smith, o bilionário fundador da empresa de capital fechado Vista Equity Partners, é o comprador de uma cobertura de US$ 59 milhões em Nova York, segundo o “The Wall Street Journal”.

LEIA MAIS: Apartamento em Nova York está à venda por US$ 70 milhões

A venda, realizada no final do mês passado e divulgada originalmente pela FORBES, marca o valor mais alto já registrado no bairro de Chelsea, assim como uma das compras mais caras de todos os tempos em Manhattan. O recorde anterior no bairro foi uma cobertura de US$ 51 milhões na Walker Tower, em 2014.

O apartamento fica no The Getty, um novo edifício de luxo na esquina da West 24th Street com a 10th Avenue projetado pelo arquiteto Peter Marino. Smith, de 55 anos, comprou uma unidade que ocupava, originalmente, os dois últimos andares e a unidade abaixo, combinando as residências para formar a cobertura triplex. Uma das cinco residências do prédio, o apartamento de 10 mil metros quadrados possui dois quartos master (um que ocupa todo o 11º andar), quatro suítes, sete banheiros e um terraço privado com piscina.

O edifício foi desenvolvido pelo Grupo Victor e pela Shvo. (O fundador da última, Michael Shvo, resolveu um caso de evasão fiscal, não relacionado a esta propriedade, na semana passada, em que ele foi acusado de não honrar o pagamento de US$ 1,4 milhão em impostos, ao se declarar culpado.)

Ex-banqueiro de investimentos da Goldman Sachs, Robert Smith fundou a sua própria empresa de investimentos em 2000. Hoje, administra mais de US$ 30 bilhões em ativos e é considerada uma das companhias de capital privado com melhor desempenho, registrando retornos anuais de 31% desde que foi fundada. Atualmente, Smith e sua família moram em Austin, no Texas.

VEJA TAMBÉM: Empresário coloca casa à venda por US$ 8 mi em Bitcoin

O bilionário também é conhecido pela filantropia. Ele é um dos participantes do Giving Pledge – o primeiro negro – e, no ano passado, comprometeu-se a contribuir com pelo menos metade de seu patrimônio líquido para caridade. Smith doou US$ 20 milhões ao Museu Nacional de História e Cultura Afro-Americana, em 2016, e fez parceria com a Fund II Foundation, da qual é presidente, em um compromisso de US$ 50 milhões com a Universidade de Cornell para ajudar a aumentar a representação de mulheres e minorias na escola de Engenharia. O empresário se formou em Engenharia Química pela instituição.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).