Listas

10 melhores hotéis de 2014

Há algo além de um bom serviços e boa decoração que faz de um hotel um lugar especial – e seus proprietários sabem disso. Cada fez mais, eles vem se transformando em verdadeiros refúgios, longe da realidade dos hóspedes.

Os 10 escolhidos nesta lista tem tudo isso, e muito mais. Conheça na galeria os melhores hotéis de 2014:

  • Exatamente 30 anos após sua inauguração e ter mudado os padrões dos hotéis caribenhos, o novo e melhorado Malliuohana foi reinaugurado há cerca de um mês. Após uma reforma de três anos e milhões de dólares, o hotel é moderno ao mesmo tempo em que bem mais relaxado do que sua versão anterior. Isto reflete tanto nos espaços públicos, com pisos espelhados e uma parede decorada apenas com escafandros, quanto nas 44 espaços suítes, todas decoradas com os mesmo tons de menta, verde e amarelo.

  • Existe um glamour vitoriano ligeiramente maluco escondido neste hotel: os funcionários usam roupas de gala, como vestidos longos ou gravatas borboleta, há sempre música tocando e até as roupas de cama das suítes são de veludo roxo. Os quartos e as áreas públicas tem uma explosão de rosas e roxos, e parece que o tema escolhido pelo decorador foi: “você está no século errada, na casa de uma senhora muito excêntrica” – o que é, no mínimo, incrível.

  • Um dos pequenos hotéis mais charmosos e sedutores do México, Las Alamandas é um dos poucos refúgios na Costa Alegre, uma área quase intocada da costa pacífica entre Puerto Vallarta e Manzanillo. O hotel é uma explosão de cores, com suas paredes, almofadas, roupas de cama e talhares em tons de rosa, laranja e amarelo. E com apenas 17 quartos espalhados por 5 vilas, o lugar é cuidado mais como uma propriedade privada do que como um hotel normal.

  • O Le Toiny não é um hotel para festas, ou para a família – apesar de crianças serem bem vindas -, e nem um hotel de praia, apesar de ficar em uma das áreas preferidas pelos surfistas. O Le Toiny é um refúgio romântico e reservado; cada um dos 15 bangalôs independente tem sua própria piscina e uma distancia razoável dos outros vizinhos.

  • O clima nas 35 suítes, construídas em uma das montanhas mais vertiginosas de Santorini, é o mais grego possível, com as paredes inteiramente brancas, tecidos e alguns detalhes em madeira. A vista é deslumbrante, e o café da manhã pode ser tomado no terraço, aproveitando o sol.

  • Há algo de irresistível em lugar onde em vez de usar roupas formais, as pessoas podem ficar descalças na sala de jantar – o eco-chic Yemaya é um deles. O resort, com 16 cabanas, é relaxado, mas luxuoso, e oferece aulas de yoga. Todas os ingredientes usados no restaurante do hotel são plantados por ali mesmo.

  • Inaugurado este ano em um edifício de quase 100 anos, o novo empreendimento europeu do Park Hyatt é muito diferente do estilo minimalista e moderno da rede de hotéis asiática. É uma aventura Art Nouveau, mas extremamente contemporânea, fruto de uma sensível restauração que contou com a ajuda de 200 artesões e 20 restauradores acadêmicos.

  • O clima e a decoração do Ludlow foram inspirados na nostalgia do hotelier Sean MacPherson com os anos 80 no Lower East Side: “Naquela época, tínhamos a impressão de que algo estava sempre prestes a acontecer, seja uma arte de rua ou um tumulto”. O hotel é uma homenagem a este sentimento, com lustres esquisitos pendurados no hall, grafite pelas paredes, casacos de pele jogados pelas mesas do corredor e belíssima paredes de tijolo à vista.

  • Poucos lugares tem a vibe moderna e antiga como este aconchegante hotel em Park City, construído em uma antiga escola de 1898 para as crianças dos mineiros da região. Após uma restauração completa e vários anos, o hotel de 12 quartos tem detalhes originais da escola, como os ventiladores, e os banheiros reformados são decoradores com mármore de cima a baixo.

  • A capital da Tanzânia não é particularmente atraente, mas o Oyster Bay torna as paradas pré e pós safáris mais interessantes. Decorado como uma casal normal por um casal com gosto impecável para incríveis peças africanos, o hotel possui 8 suítes com vista para o mar. Do lado de fora, a varanda, o gazebo e a piscina são mais do que convidativos para um escapada do caótico trânsito de Dar. No restaurante, não existem menus; o gerente simplesmente pergunta aos convidados o que gostariam de comer – “que tal a lagosta?”

Exatamente 30 anos após sua inauguração e ter mudado os padrões dos hotéis caribenhos, o novo e melhorado Malliuohana foi reinaugurado há cerca de um mês. Após uma reforma de três anos e milhões de dólares, o hotel é moderno ao mesmo tempo em que bem mais relaxado do que sua versão anterior. Isto reflete tanto nos espaços públicos, com pisos espelhados e uma parede decorada apenas com escafandros, quanto nas 44 espaços suítes, todas decoradas com os mesmo tons de menta, verde e amarelo.

Topo