Listas

7 safáris mais luxuosos da África

Safáris nunca ficam velhos. A imprevisibilidade é o maior atrativo. Quando as pessoas dizem que suas primeiras viagens à África mudaram suas vidas, isso pode parecer clichê, mas é real. Com lentes de zoom em vez de armas letais, as pessoas podem conhecer o mundo em sua forma mais natural e dar um tempo nos problemas do dia a dia.

Para os viajantes de luxo, no entanto, só isso não é suficiente. E que mal há em suítes duplas com ar-condicionado ou ser recebido na porta do hotel com taças de champanhe VeuveCliqout?

Conheça na galeria de fotos os 7 safáris mais luxuosos da África:

  • Antes uma propriedade privada, na família Wildenstein há 35 anos, o OlJogi foi aberto ao público no final de 2013.

  • O que você vai aproveitar ao desembolsar os US$ 210 mil semanais pela estadia: espaço para até 14 pessoas, uma lista infinita de detalhes luxuosos, como jogos de cama da Hermès e prataria Buccellati, além de acesso privado a uma das áreas selvagens mais ricas da África. Há elefantes em migração, 15% da população restante de zebras Grevy e 50 dos últimos 790 rinocerontes negros do continente.

  • Hoje em dia, muitos proprietários de safáris gostam de contar histórias sobre sua conexão com o lugar. Mas, em 1966, quando um casal de quenianos fundou o Micato, essas ideias eram revolucionárias.

  • Quase 50 anos depois, o Micato continua um líder em termos de luxo e cuidados com o hóspede: os funcionários tratam até de papeis de imigração, e os donos sempre tentam receber os clientes com um drink.

  • A Explore é uma empresa de safáris: é ela quem orquestra as experiências mais exclusivas e aventureiras, como um passeio de avião sobre o Monte Quênia.

  • Mais importante do que organizar as viagens, a companhia faz um trabalho incrível de escolher os resorts para seus clientes. A fundadora, CherriBriggs, passou 20 anos na África conhecendo os melhores hotéis, resorts e passeios.

  • O design do mais novo empreendimento do bilionário Richard Branson foi pensando para mudar os conceitos de safáris e acampamentos. As 12 acomodações são “tendas”, mas com uma arquitetura futurística e mimos como geladeira e banheiras.

  • Os espaços compartilhados, como a piscina e o spa, são luxuosos e há sempre uma garrafa de um bom champanhe à espera para ser aberta.

  • Por mais de duas décadas, o Singita é visto como sinônimo de consciência ambiental e luxo. O safári abriga mais de 25 mil hectares e 12 cabanas ao longo da África do Sul, Tanzânia e Zimbábue.

  • Um destaque é o alojamento Boulders, no SabiSands, da África do Sul, com paredes de vidro, piscina, academia e spa e diversas suítes com dois quartos, o que o torna um dos melhores destinos para viagens em família.

  • Um pouco mais para o lado rústico do passeio do que os outros da lista, a UnchartedAfrica é uma empresa que opera alojamentos de luxo – em especial, o Jack’sCamp, no Parque Nacional Makgadikgadi. Com ares antigos, o verdadeiro luxo aqui fica longe dos tapetes persas ou dos chuveiros em meio à floresta.

  • O guia Ralph Bousfield e seus conhecimento, paixão e carisma transformam toda a experiência. Além de paisagens incríveis, você irá descobrir aspectos da cultura e da região que não teria contato fora do Jack’sCamp.

  • Ao lado do Monte Quênia, o Segera foi inaugurado em 2014 com seis vilas e duas acomodações maiores, apenas em estruturas de madeira.

  • Os aposentos têm designs elegantes, que complementam a vista perfeita da savana, além de banheiras na sacada e outros mimos. O Segera também é lar da ZeitzCollection, uma das mais importantes coleções de arte africana do mundo.

Antes uma propriedade privada, na família Wildenstein há 35 anos, o OlJogi foi aberto ao público no final de 2013.

Topo