7 maiores ricaços do mundo do videogame

Nos primeiros dias de existência dos jogos de videogame grande parte da indústria ganhava algo como 25 centavos. Mas hoje, magnatas do ramo não estão contando centavos, mas sim milhões. Alguns deles estão entre as pessoas mais ricas do mundo.Há algumas semanas, FORBES divulgou o ranking anual das pessoas mais ricas do mundo, uma lista de 1.826 pessoas que se vangloriam de um patrimônio líquido de um bilhão de dólares ou mais. Apenas duas pessoas neste mercado alcançaram esta posição. Mas, como a indústria global de jogos deverá atingir US$ 90 bilhões em 2016, existem mais nomes com fortunas de milhões por ai. Os sete nomes que você verá na lista a seguir são os designers, engenheiros e empresários que fazem os jogos que as pessoas tanto gostam.

 

  • Uma das figuras mais respeitadas no mercado de videogames, Gabe Newell possui uma fortuna de US$ 1,3 bilhão e detém mais de 50% da empresa de software Valve, em Washington. A sua plataforma de distribuição é a mais importante do canal de vendas digitais, e seus jogos originais (incluindo as franquias Half-Life, Portal e Left 4 Dead) são amados pelos críticos e fãs. No momento, competindo com o Xbox, PlayStation e Wii, o bilionário está desenvolvendo o Vive, um aparelho de realidade virtual.

  • O designer de videogames que criou o jogo de construção Minecraft, possuia 71% de sua empresa de jogos, Mojang, antes de vendê-la para a Microsoft por US$ 2,5 bilhões. Hoje, sua fortuna é estimada em US$ 1,3 bilhão.

  • O cofundador e ex-CEO da Zynga possui, hoje, uma fortuna de US$ 990 milhões. Ele não vale nem metade do que valia na época áurea do jogo FarmVille, quando as ações atingiram um pico de mais de US$ 14,50 cada. Agora elas estão abaixo de US$ 3, mas investimentos do Napster, Twitter e Facebook estão mantendo Pincus no topo.

  • Morris conquistou seus primeiros milhões ao criar o site de namoro Udate e continuou subindo como presidente e cofundador do estúdio King que produzia do jogo que está por trás do seu sucesso: Candy Crush Saga. Em novembro ele renunciou do cargo. Hoje, sua fortuna é estimada em US$ 627 milhões.

  • Outra milionário do Candy Crush, o CEO italiano da King levou a empresa desde a sua criação, mas ele e seus companheiros viram suas fortunas diminuírem desde um IPO em março 2014. Hoje, sua fortuna é de US$ 548 milhões.

  • O inventor do Oculus Rift, capacete de realidade virtual, vendeu sua empresa para Facebook por US$ 2 bilhões quando tinha apenas 21 anos. Ninguém na história jamais fez uma fortuna tão grande e tão jovem. Agora, ele está trabalhando na primeira versão vendável do produto, prevista para chegar ao mercado no final deste ano. Sua fortuna é de US$ 500 milhões.

  • Paananen é CEO e cofundador do estúdio finlandês Supercell. Poucas empresas foram capazes de criar um sucesso tão grande como título carro-chefe do estúdio, Clash of Clans. A fortuna do milionário é estimada em US$ 400 milhões.

Uma das figuras mais respeitadas no mercado de videogames, Gabe Newell possui uma fortuna de US$ 1,3 bilhão e detém mais de 50% da empresa de software Valve, em Washington. A sua plataforma de distribuição é a mais importante do canal de vendas digitais, e seus jogos originais (incluindo as franquias Half-Life, Portal e Left 4 Dead) são amados pelos críticos e fãs. No momento, competindo com o Xbox, PlayStation e Wii, o bilionário está desenvolvendo o Vive, um aparelho de realidade virtual.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).