Listas

8 empresas de internet que mais respeitam os direitos dos usuários

A privacidade no meio digital é um assunto que está cada vez mais em pauta. A sensação de estar sendo rastreado ou vigiado tem aumentado desde denúncias como o Wikileaks ou as declarações de Edward Snowden sobre o governo norte-americano. Mas nem é preciso ir tão longe: ao criar uma conta de e-mail ou em uma rede social, o usuário assina um termo que, geralmente, não lê e nele há diversas especificações sobre as informações que as empresas que fornecem o serviço têm acesso ou não.

RANKING: 15 maiores bilionários de tecnologia no mundo em 2015

Quais empresas mais respeitam estes termos? Este foi o objetivo da organização sem fins Ranking Digital Rights ao lançar o primeiro índice de Responsabilidade Corporativa voltado a companhias de tecnologia. As principais empresas do ramo foram avaliadas segundo os direitos digitais que oferecem a seus usuários.

Para oito companhias de internet selecionadas, o Ranking Digital Rights divulgou que quase metade das empresas atingiu apenas 25% dos pontos possíveis. A maior pontuação geral foi de 65%, obtida pelo Google. De acordo com o projeto, isso mostra um grave déficit de respeito pela liberdade de expressão e privacidade dos usuários. Entre políticas e práticas, 31 critérios utilizados foram acomodados em três diferentes categorias: privacidade (respeito aos dados do usuário), liberdade de expressão (a medida em que instituições divulgam compromissos concretos e esforços quanto a transparência) e compromisso (o quanto as empresas cumprem o que prometeram quanto aos tópicos anteriores).

VEJA TAMBÉM: Como o Facebook pretende ser o único app que você usa no seu celular

O processo de investigação foi aplicado de acordo com as leis locais de cada uma, mas sem que regulamentações e situações políticas fossem consideradas. “O índice avalia as companhias no que fazem ou deixam de fazer, independente dos motivos. Por isso, como se comportam legalmente ou com o meio ambiente, por exemplo, podem interferir na pontuação”, diz a regulamento.

Embora as contagens não necessariamente indiquem fatos concretos, destacam os pontos fortes e fracos entre as companhias mais importantes do ramo. Servirá como ferramenta de pesquisa para investidores, consumidores e empresas, quando a procura de melhores práticas. A instituição de pesquisa explicou: “O índice oferece um roteiro para outros pesquisadores, assim, se amplia a capacidade de aprofundar investigações, testes, monitorias e controles”.

Veja na galeria de fotos as oito empresas de internet que mais respeitam os direitos dos usuários:

  • 1º) Google

    Pontuação total: 65%

    Compromisso: 78%

    Liberdade de expressão: 68%

    Privacidade: 57%

  • 2º) Yahoo

    Pontuação total: 58%

    Compromisso: 80%

    Liberdade de expressão: 53%

    Privacidade: 52%

  • 3º) Microsoft

    Pontuação total: 56%

    Compromisso: 82%

    Liberdade de expressão: 46%

    Privacidade: 53%

  • 4º) Twitter

    Pontuação total: 50%

    Compromisso: 35%

    Liberdade de expressão: 58%

    Privacidade: 51%

  • 5º) Kakao

    Pontuação total: 47%

    Compromisso: 39%

    Liberdade de expressão: 59%

    Privacidade: 42%

  • 6º) Facebook

    Pontuação total: 41%

    Compromisso: 62%

    Liberdade de expressão: 35%

    Privacidade: 36%

  • 7º) Tencent

    Pontuação total: 16%

    Compromisso: 8%

    Liberdade de expressão: 19%

    Privacidade: 17%

  • 8º) Mail.Ru

    Pontuação total: 13%

    Compromisso: 2%

    Liberdade de expressão: 23%

    Privacidade: 11%

1º) Google

Pontuação total: 65%

Compromisso: 78%

Liberdade de expressão: 68%

Privacidade: 57%

Comentários
Topo