Listas

25 marcas que mais revolucionaram o mercado em 2015

O mercado agora deve se movimentar-se conforme os ágeis passos da tecnologia. Vivemos em tempos de aceleradíssimas mudanças e evoluções em níveis exponenciais. A adaptação exige transformações radicais não só em assuntos tecnológicos, mas também de marketing.

A inovação é quase sinônimo de sucesso. De forma revolucionária, marcas tendem a crescer e, mesmo aos trancos e barrancos, mudam trajetórias, pontos de vista e até mesmo de consumidor. Tais nomes exibem ousadia e autenticidade. Quase sempre são desafiadores demais a um mercado competitivo que, com frequência, desiste de reagir à ascendência de tradicionais ou novas instituições.

LEIA MAIS: 25 empresas que crescem sem parar (e você talvez nem conheça)

Grandes companhias são capazes de moldar a própria cultura de formas inovadoras. A Apple, neste caso, talvez seja o melhor exemplo. A obra de Jobs quebrou todas as normas e convenções existentes e costuma defender ao máximo seus fanáticos e fieis consumidores.

Estas marcas são diferentes das demais: são capazes de envolver o cliente a níveis exorbitantes. Os produtos são tratados de forma sentimental, com enorme apego.

Segundo o empresário britânico Richard Branson, “desafiar é assumir riscos, confiar em sua intuição e rejeitar a maneira como as coisas devem ser. Revolucionar vai muito além de investir em publicidade. Envolve pensar sobre onde você quer que sua marca chegue e o que você fará para chegar lá”.

VEJA TAMBÉM: 20 empresas mais inovadoras do mundo em 2015

O nível de competição nunca foi tão alto. É interessante ver o quanto marcas conceituadas têm se rendido à inovação e ao risco. Empresas como a Procter & Gamble, McDonald’s ou Yahoo! deixaram de ser líderes em inovação e tendem sempre a “copiar” seus novos concorrentes.

Veja na galeria de fotos as 25 empresas consideradas as mais revolucionárias de 2015:

  • 1. Uber:

    A startup do aplicativo de caronas é a mais bem avaliada do ano. Fez barulho no Brasil e no mundo ao repensar a mobilidade urbana privada.

  • 2. Airbnb:

    A maior companhia do mundo com foco em hospedagem. Também criou polêmica e fez com que o setor de turismo revesse seus conceitos.

  • 3. Facebook:

    A página mais acessada por telefones celulares.

  • 4. Red Bull:

    O ápice do conteúdo de marketing.

  • 5. Snapchat:

    Destrói diariamente 2 bilhões de fotos e vídeos.

  • 6. Alibaba:

    Auxilia o consumidor a economizar, gastar e manter-se entretido.

  • 7. Netflix:

    70 milhões de assinantes satisfeitos e relaxados.

  • 8. Under Armour:

    A marca de artigos esportivos não mede esforços para crescer.

  • 9. Instagram:

    A rede social dos aparelhos móveis.

  • 10. Apple:

    Criativa, mágica e wearable.

  • 11. CVS:

    Capaz de sumir com o cigarro da vida do fumante.

  • 12. Taylor Swift:

    A ex-cantora country e atual artista pop não empresta seu nome e sua obra para atividades que não a remuneram à altura, incluindo a disponibilidade de suas músicas nos serviços de streaming.

  • 13. Google:

    O site mais visitado do mundo.

  • 14. Warby Parker:

    A empresa de venda online de óculos que foi também para o mundo físico é a nova favorita entre os favoritos.

  • 15. Chipotle:

    Uma fast-food saudável.

  • 16. 72andSunny:

    O nome mais ‘caliente’ da publicidade.

  • 17. SoulCycle:

    O que começou como uma modalidade que conjuga bicicleta com exercícios de hipertrofia virou uma rede de academias.

  • 18. Rent the Runway:

    O e-commerce aluga roupas e acessórios de grife. É o Netflix dos estilistas e estilosos.

  • 19. Houzz:

    A rede social é destinada exclusivamente a arquitetos e decoradores.

  • 20. Waze:

    A principal comunidade de navegação do mundo.

  • 21. DraftKings:

    O site de jogos online conquistou os fanáticos por esportes.

  • 22. Coca-Cola:

    O único nome que automaticamente remete à embalagem.

  • 23. Eataly:

    O principal empório de comidas e outras especialidades gastronômicas.

  • 24. Birchbox:

    Produtos de beleza por um preço único, entregues por meio de um programa para assinantes.

  • 25. Virgin America:

    Nova companhia aérea com conceito de baixo custo.

1. Uber:

A startup do aplicativo de caronas é a mais bem avaliada do ano. Fez barulho no Brasil e no mundo ao repensar a mobilidade urbana privada.

Comentários
Topo