Listas

10 marcas mais poderosas do mundo em 2016

A Disney tornou-se a marca mais poderosa do mundo em 2016. A empresa de entretenimento superou a dinamarquesa Lego na lista anual divulgada pela Brand Finance. De acordo com a consultoria, “a força da Disney está em sua história e originalidade. No entanto, sua atual posição dominante, é resultado de muitas aquisições poderosas que a marca obteve controle: ESPN, Pixar, Os Muppets e Marvel agora são propriedades da Disney. Mas o que a disparou em 2016 foi a Lucasfilm e, portanto, o “Star Wars”.

RANKING: 10 maiores bilionários do cinema

A consultoria global Brand Finance seleciona, todos os anos, as marcas mais poderosas do mundo e as enquadra em questões de marketing, logotipo, nomes, sinais, economia e alguns outros. Para selecioná-las, contam muito fatores de investimento, notas dadas por funcionários, impacto ambiental, proatividade da companhia e desempenho nos negócios. Cada marca ganha, no máximo, 100 pontos.

O filme “Star Wars: O Despertar da Força” foi o mais bem-sucedido da história da Disney e arrecadou quase US$ 2 bilhões de bilheteria. Os brinquedos associados ao filme, por si só, trouxeram cerca de US$ 700 milhões. O valor de todos os produtos juntos é estimado, pela Brand Finance, em aproximadamente US$ 10 bilhões, mais que o dobro que a companhia de Walt Disney pagou pela Lucasfilm há quatro anos.

MAIS RANKING: 10 indicados ao Grammy que mais faturaram em 2015

Mas enquanto a Lego cede o primeiro lugar do ranking aos criadores do Mickey Mouse, a fabricante de brinquedos dinamarquesa fica bastante longe de sair fora dele. Com o segundo lugar, a Brand Finance cita alguns tropeços da marca ao longo do ano passado, o que inclui tentativas de impedir comerciantes de dar descontos da marca e acusações de conspiração de censura, quando a Lego impediu que o artista Chinês, Ai Wei Wei, utilizasse os produtos Lego para uma obra de arte de grande escala.

Veja na galeria de fotos abaixo o ranking completo das 10 marcas mais poderosas de 2016:

  • 2º) Lego

    Setor: brinquedos

    País: Dinamarca

  • 3º) L’Oréal

    Setor: beleza

    País: França

  • 4º) PWC

    Setor: serviços comerciais

    País: Estados Unidos

  • 5º) McKinsey & Company

    Setor: serviços comerciais

    País: Estados Unidos

  • 6º) Nike

    Setor: vestuário

    País: Estados Unidos

  • 7º) Johnson & Johnson

    Setor: produtos variados

    País: Estados Unidos

  • 8º) Coca-Cola

    Setor: bebidas

    País: Estados Unidos

  • 9º) NBC

    Setor: mídia

    País: Estados Unidos

  • 10º) Google

    Setor: tecnologia

    País: Estados Unidos

1º) Disney

Setor: mídia/entretenimento

País: Estados Unidos

VEJA TAMBÉM: Disney cresce 32%, graças a “Star Wars”

Comentários
Topo