Listas

10 maiores acidentes aéreos da história

Na madrugada desta terça-feira (29), o voo 2933 da companhia aérea boliviana LaMia sofreu um acidente na cidade de La Unión, próxima a Medellín, na Colômbia. O avião levava 72 passageiros, entre eles a delegação da Chapecoense, jornalistas brasileiros e membros da Federação Catarinense de Futebol. Há a confirmação de mais de 70 mortos entre as 81 pessoas a bordo.

LEIA MAIS: Companhia aérea TransAsia encerra atividades após dois acidentes fatais em dois anos

Por mais raros que sejam, quando acontecem, acidentes aéreos deixam um número grande de óbitos e feridos. Veja na galeria de fotos as 10 maiores tragédias aéreas da história que não envolveram ataques terroristas ou atos de guerra:

  • 1º) Acidente de Tenerife

    Mortos: 583

    No dia 27 de março de 1977, uma bomba explodiu no aeroporto de Gran Canaria, na Espanha. Houveram ameaças de uma segunda bomba e muitos voos foram redirecionados para o aeroporto de Los Rodeos. A confusão entre os controles das aeronaves fez com que dois Boeing 747, um da Pan American World Airways e outro da KLM Royal Dutch, se chocassem próximos ao solo. O acidente deixou apenas 61 sobreviventes.

  • 2º) Voo 123 da Japan Airlines

    Mortos: 520

    Em 1978, um Boeing 747SR foi identificado com um grave problema na fuselagem da aeronave, mas a equipe afirmou que havia reparado o dano. Entretanto, no dia 12 de agosto de 1985, o avião da Japan Air Lines estava indo de Tóquio a Osaka e, logo após decolar, uma parte dele explodiu, o que fez com que a aeronave perdesse a altitude e caísse. Apenas quatro sobreviveram.

  • 3º) Acidente de Charkhi Dadri

    Mortos: 349

    No dia 12 de novembro de 1996, o Boeing 747-100B da Saudi Arabian Airlines e o Ilyushin Il-76 da Kazakhstan Airlines se chocaram em Charkhi Dadri, na Índia.O acidente pode ter ocorrido devido a falhas de comunicação. Não houve sobreviventes.

  • 4º) Voo 981 da Turkish Airlines

    Mortos: 346

    No dia 3 de março de 1974, o voo 981 da Turkish Airlines caiu em uma floresta em Ermenonville, na Turquia. A aeronave despressurizou e foi danificada. O acidente não deixou sobreviventes.

  • 5º) Voo 163 da Saudia

    Mortos: 301

    Em 1980, no dia 19 de agosto, um avião da Saudia Arabian Airlines fazia um voo doméstico na Arábia Saudita. Assim que a aeronave decolou, pegou fogo e fez um pouso de emergência, o que causou o acidente. Não houve sobreviventes e há especulações de que a equipe do avião falhou no procedimento de evacuação da tripulação.

  • 6º) Acidente da Guarda Revolucionária do Irã

    Mortos: 275

    No dia 19 de fevereiro de 2003, a Força Aérea Iraniana colidiu em uma montanha de Kerman, no país, quando levava a Guarda Revolucionária. O acidente não deixou sobreviventes e a causa dele ainda não é clara. Há também a possibilidade da aeronave ter colidido com o avião de um grupo extremista, mas os fatos não foram apurados.

  • 7º) Acidente de Chicago Voo 191

    Mortos: 273

    Em 1979, no dia 25 de maio, o voo 191 da American Airlines partiu de Chicago. Assim que a aeronave decolou, ela perdeu o controle e caiu, sem deixar sobreviventes.

  • 8º) Voo 587 da American Airlines

    Mortos: 265

    No dia 12 de novembro de 2001, pouco depois dos ataques de 11 de setembro, o voo 587 com destino a Santo Domingo colidiu logo após decolar. A causa do acidente foi um erro do piloto, que teve dificuldades com a turbulência do avião.

  • 9º) Voo 140 da China Airlines

    Mortos: 264

    No dia 26 de abril de 1994, o voo 140 com destino a Nagoya, no Japão, caiu pouco antes de aterrissar. O piloto acidentalmente apertou o botão “TOGA” (take-off, go around), usado em decolagens para acelerar a velocidade da aeronave. O acidente deixou sete sobreviventes.

  • 10º) Voo 2120 da Nigeria Airways

    Mortos: 261

    No dia 11 de julho de 1991, um incêndio surgiu na aeronave que partia da Arábia Saudita devido a um pneu que superaqueceu na decolagem. O avião caiu logo em seguida, sem deixar sobreviventes.

1º) Acidente de Tenerife

Mortos: 583

No dia 27 de março de 1977, uma bomba explodiu no aeroporto de Gran Canaria, na Espanha. Houveram ameaças de uma segunda bomba e muitos voos foram redirecionados para o aeroporto de Los Rodeos. A confusão entre os controles das aeronaves fez com que dois Boeing 747, um da Pan American World Airways e outro da KLM Royal Dutch, se chocassem próximos ao solo. O acidente deixou apenas 61 sobreviventes.

Comentários
Topo